Mercado abrirá em 1 h 50 min
  • BOVESPA

    113.583,01
    +300,34 (+0,27%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.598,53
    +492,82 (+0,96%)
     
  • PETROLEO CRU

    76,10
    +0,65 (+0,86%)
     
  • OURO

    1.733,30
    -18,70 (-1,07%)
     
  • BTC-USD

    41.887,23
    -1.875,48 (-4,29%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.037,85
    -63,66 (-5,78%)
     
  • S&P500

    4.443,11
    -12,37 (-0,28%)
     
  • DOW JONES

    34.869,37
    +71,37 (+0,21%)
     
  • FTSE

    7.034,73
    -28,67 (-0,41%)
     
  • HANG SENG

    24.500,39
    +291,61 (+1,20%)
     
  • NIKKEI

    30.183,96
    -56,10 (-0,19%)
     
  • NASDAQ

    14.952,25
    -242,50 (-1,60%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2872
    -0,0196 (-0,31%)
     

Seleção masculina de vôlei toma susto, se recupera e vence a Tunísia na estreia

·2 minuto de leitura

TÓQUIO, JAPÃO (FOLHAPRESS) - A seleção brasileira de vôlei masculino estreou nas Olimpíadas com vitória 3 sets a 0 (25/22, 25/20 e 25/14) na Ariake Arena, em Tóquio, neste sábado (24). A partida foi válida pelo Grupo B. O time voltará à quadra na segunda-feira (26), às 9h45 (de Brasília) contra a Argentina.

A equipe africana é considerada a mais fraca do grupo, que ainda tem Argentina, Rússia, Estados Unidos e França. Quando o técnico Renan Dal Zotto dizia que era preciso tomar cuidado com a Tunísia, muitos acreditavam que tratava de uma cordialidade. No entanto, os adversários assustaram os brasileiros no começo da partida.

Renan começou com a seguinte formação, Bruninho, Wallace, Leal, Lucarelli, Isac e Lucão, além do líbero Thales. A novidade ficou por conta de Isac, estreante em Olimpíadas, enquanto que Maurício Souza ficou no banco de reservas.

Renan, aliás, parecia bem confortável em quadra após grave quadro de Covid-19.

A seleção, porém, é quem estava nervosa e errou mais que o de costume. Na primeira bola do jogo, Lucão ficou na rede. A Tunísia se manteve à frente liderada pelo ponteiro Ben Tara. Lucarelli empatou (16 a 16) e Bruninho, com uma bola de xeque, pôs o Brasil em vantagem. Com a igualdade e, aparentemente, superado o nervosismo, a seleção fechou a primeira parcial com Lucarelli bloqueando Ben Tara. Foi uma singela coroação para o brasileiro mais sóbrio e nos momentos mais difíceis.

Na segunda parcial, a equipe da Tunísia se impôs no bloqueio. Quando os adversários abriram 14 a 10, o técnico Renan pediu um tempo e conversou um pouco mais com o ponta Douglas. Na volta, ele e Wallace ajudaram o Brasil a desmontar o bloqueio, a seleção passou liderar o placar (16 a 15) e fechou a segunda parcial com pouco mais de folga.

Com os tunisianos entregues e cansados, o Brasil passeou no terceiro e último set.

Após o duelo com a Argentina, o Brasil pegará a Rússia na quarta (28), os Estados Unidos (29, às 23h05 de Brasília) e encerra a primeira fase contra a França (dia 31, às 23h05).

Brasil e Tunísia fizeram a segunda partida de vôlei nas Olimpíadas de Tóquio. Antes, pelo Grupo, a Itália derrotou, de virada, o Canadá por 3 sets a 2 (26/28, 18/25, 25/21, 25/18, 15/11).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos