Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.439,37
    -2.354,91 (-2,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.307,71
    -884,62 (-1,69%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,96
    -0,65 (-0,90%)
     
  • OURO

    1.753,90
    -2,80 (-0,16%)
     
  • BTC-USD

    48.212,00
    +150,07 (+0,31%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.193,48
    -32,05 (-2,62%)
     
  • S&P500

    4.432,99
    -40,76 (-0,91%)
     
  • DOW JONES

    34.584,88
    -166,44 (-0,48%)
     
  • FTSE

    6.963,64
    -63,84 (-0,91%)
     
  • HANG SENG

    24.920,76
    +252,91 (+1,03%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,71 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.530,00
    +12,25 (+0,08%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1994
    +0,0146 (+0,24%)
     

Seleção feminina de futebol dos EUA apresenta recurso em ação contra discriminação de gênero

·2 minuto de leitura
Seleção de futebol feminino dos EUA

(Reuters) - A seleção feminina de futebol dos Estados Unidos apresentou nesta sexta-feira um recurso em seu processo contra a Federação de Futebol dos Estados Unidos por discriminação de gênero, alegando que a decisão de rejeitar a ação foi baseada em um raciocínio jurídico equivocado.

O recurso, apresentado ao Tribunal de Apelação do Nono Circuito, pede que a decisão seja revertida e o caso devolvido ao tribunal distrital para ser ouvido por um júri.

A equipe campeã mundial processou a federação em 2019 buscando 66 milhões de dólares em danos sob a Lei de Igualdade de Pagamento, alegando discriminação de gênero nos salários e quase todos os outros aspectos das condições de jogo.

O juiz distrital R. Gary Klausner, de Los Angeles, rejeitou no ano passado as alegações das jogadoras de que elas eram mal pagas em comparação com a seleção masculina e, semanas depois, negou tentativa de recurso das jogadoras até que o elemento das condições de trabalho fosse resolvido.

"Se uma mulher tem que trabalhar mais do que um homem e ter muito mais sucesso do que ele para ganhar quase o mesmo salário, isso definitivamente não é igual e viola a lei", disse Molly Levinson, porta-voz da seleção feminina, em um comunicado.

“E, no entanto, é exatamente isso que as jogadoras da seleção dos Estados Unidos fazem. Elas jogam mais partidas e alcançam melhores resultados para receber aproximadamente o mesmo valor que os jogadores da seleção masculina por jogo", acrescentou.

"Em qualquer medida, isso não é salário igual e viola a lei federal... estamos confiantes de que os fatos mostram discriminação de gênero intencional --e contínua-- pela Federação de Futebol dos Estados Unidos."

A federação dos EUA emitiu um comunicado em resposta dizendo que está "comprometida com salários iguais", acrescentando que continua a buscar uma solução com as jogadoras fora do sistema judicial.

A seleção feminina dos EUA está competindo nos Jogos Olímpicos de Tóquio, onde foi derrotada por 3 x 0 pela Suécia em seu jogo de estreia. A equipe vai enfrentar a Nova Zelândia no sábado.

(Reportagem de Hritika Sharma, em Bengaluru)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos