Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.249,73
    +1.405,98 (+1,29%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.828,13
    +270,48 (+0,53%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,51
    +0,22 (+0,31%)
     
  • OURO

    1.774,80
    +11,00 (+0,62%)
     
  • BTC-USD

    40.881,11
    -2.742,09 (-6,29%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.016,33
    -47,52 (-4,47%)
     
  • S&P500

    4.354,19
    -3,54 (-0,08%)
     
  • DOW JONES

    33.919,84
    -50,63 (-0,15%)
     
  • FTSE

    6.980,98
    +77,07 (+1,12%)
     
  • HANG SENG

    24.221,54
    +122,40 (+0,51%)
     
  • NIKKEI

    29.839,71
    -660,34 (-2,17%)
     
  • NASDAQ

    14.986,25
    -23,25 (-0,15%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1791
    -0,0656 (-1,05%)
     

Seleção brasileira de vôlei masculino bate EUA e encaminha ida às quartas de final

·2 minuto de leitura
Bruninho comemora após a vitória do Brasil contra os EUA (Toru Hanai/Getty Images)
Bruninho comemora após a vitória do Brasil contra os EUA (Toru Hanai/Getty Images)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A seleção brasileira de vôlei masculino venceu, de virada, os Estados Unidos por 3 sets a 1, parciais de 30/32, 25/23, 25/21 e 25/20, na madrugada desta sexta-feira (30), na Ariake Arena. 

O resultado deixa a seleção bem próxima de uma vaga nas quartas de final das Olimpíadas de Tóquio-2020 e também garante tranquilidade ao time, que havia perdido para a Rússia por 3 sets a 0. 

Leia também:

A seleção fará sua última partida pela fase de grupos no sábado (31), às 23h05 (de Brasília), contra a França. Em caso de derrota, nesta penúltima rodada, de França ou Argentina, o Brasil estará garantido nas quartas de final. 

Contra os Estados Unidos, Renan Dal Zotto começou a partida com a mesma formação: o levantador Bruninho, os centrais Lucão e Maurício Souza, o oposto Wallace, os pontas Leal e Lucarelli, além do líbero Thales. Maurício Souza foi para o saque, e Holt abriu a contagem para os Estados Unidos. 

A seleção conseguiu o seu primeiro ponto somente depois que os americanos abriram 5 a 0. Leal, Lucarelli e Wallace descontaram. No ace de Wallace, o time fez o seu nono ponto e passou à frente pela primeira vez, porém, não conseguia regularidade para assumir o controle da partida. 

O oposto Anderson, dos Estados Unidos, desequilibrava e garantiu 11 pontos somente na primeira parcial. Já o Brasil tinha dificuldades na recepção e no ataque. No final, o Brasil desperdiçou quatro sets points, e os americanos venceram a primeira parcial por 32 a 30. 

No segundo set, as duas equipes cometeram vários erros individuais e brigaram ponto a ponto. Dessa vez, o Brasil não vacilou quando teve o seu primeiro set point e empatou a partida: 25 a 23. 

Na terceira parcial, Lucarelli, definitivamente, entrou no jogo e emplacou dois aces consecutivos logo no começo, e o Brasil também ajustou a marcação. A partir daí, a equipe deslanchou e teve pouco mais de folga para garantir os sets decisivos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos