Mercado fechará em 3 h 29 min
  • BOVESPA

    113.624,80
    -82,96 (-0,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.408,02
    -326,02 (-0,67%)
     
  • PETROLEO CRU

    89,83
    +1,72 (+1,95%)
     
  • OURO

    1.770,40
    -6,30 (-0,35%)
     
  • BTC-USD

    23.377,71
    -2,03 (-0,01%)
     
  • CMC Crypto 200

    557,51
    -0,22 (-0,04%)
     
  • S&P500

    4.271,63
    -2,41 (-0,06%)
     
  • DOW JONES

    33.883,21
    -97,11 (-0,29%)
     
  • FTSE

    7.541,85
    +26,10 (+0,35%)
     
  • HANG SENG

    19.763,91
    -158,54 (-0,80%)
     
  • NIKKEI

    28.942,14
    -280,63 (-0,96%)
     
  • NASDAQ

    13.522,00
    +28,75 (+0,21%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2542
    -0,0050 (-0,10%)
     

Segurado com perícia marcada pode pedir auxílio-doença pelo Meu INSS; veja o que fazer

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O trabalhador doente que está com perícia agendada no INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) poderá pedir o auxílio-doença a distância, pelo aplicativo ou site Meu INSS, sem precisar ser atendido pelo médico perito, segundo informações do Ministério do Trabalho e Previdência.

O auxílio-doença sem perícia passou a valer na última sexta-feira (29), com a publicação de portaria do INSS e da Previdência regulamentando a medida, e ficará disponível por 30 dias, podendo ser prorrogado. A nova regra é válida para quem tem perícia agendada para 30 dias ou mais.

Para fazer o pedido, o trabalhador deve acessar o aplicativo ou site Meu INSS. É preciso ter senha de acesso. Além disso, o atestado ou laudo médico a ser enviado não pode ter sido emitido há mais de 30 dias. O auxílio começará a contar a partir da data do pedido, segundo a Previdência.

VEJA O PASSO A PASSO PARA PEDIR O AUXÍLIO-DOENÇA SEM PERÍCIA

1.Acesse o site meu.inss.gov.br ou baixe o aplicativo (quem já tem o aplicativo deve atualizá-lo)

2.Vá em "Entrar com gov.br"; informe o CPF e clique em "Continuar"

3.Digite sua senha e vá em "Entrar"

4.Na página inicial, clique em "Agendar perícia"

5.Escolha a opção "Perícia inicial" e vá em "Selecionar"

6.O programa irá perguntar se você tem documentos médicos; escolha "Sim" e vá em "Continuar"

7.Informe se foi ou não acidente de trabalho (para acidente de trabalho, não é possível fazer a perícia a distância)

8.Leia as informações e clique em "Avançar"; aparecerá a tela "Auxílio por incapacidade temporária - Análise Documental - AIT - Atendimento à distância"

9.Confira seus dados de contato, informe email ou celular e declare que aceita acompanhar suas informações por email pelo pelo telefone 135

10.Será a hora de enviar os documentos; tire foto de seu RG e envie; também fotografe e atestado e/ou o laudo médico e envie

11.Na tela a seguir, ao digitar o CEP do seu endereço, aparecerão as agências mais próximas. O segurado deverá selecionar a agência que deseja e clicar em "Avançar"

12.Se, no caso do trabalhador, for permitida a análise pericial a distância, o sistema irá informar essa opção; aparecerá então uma tela para que seja informado o banco para receber o dinheiro

13.Em seguida, o atendimento será encerrado

ENVIO DO ATESTADO CANCELA PERÍCIA MARCADA

O pedido de análise de documentação cancela a perícia médica que estiver marcada, sem alterar a data de entrada do requerimento. O período máximo de afastamento permitido é de 90 dias. Não é permitido recurso, caso o auxílio seja negado.

Também não é permitido restabelecimento de benefício anterior e não cabe prorrogação do auxílio, caso o cidadão não esteja recuperado para o trabalho na data indicada para a alta médica.

Segundo o INSS, caso a incapacidade permaneça, o segurado poderá pedir novamente o benefício, mas apenas depois de 30 dias após a última análise realizada. Não foi informado se, neste caso, o cidadão terá obrigatoriamente que passar por perícia.

Caso o sistema não libere o pedido de perícia a distância, será preciso comparecer ao exame médico do INSS na data e hora agendadas. No dia, leve os documentos pessoais com foto e laudos médicos originais, mesmo que eles já tenham sido enviados pela internet.

Para o advogado Rômulo Saraiva, especialista em Previdência e colunista da Folha de S.Paulo, a possibilidade de pedir o auxílio sem passar por perícia médica é assertiva.

"Quem não tem condições de trabalhar, e merece receber o benefício, não deve esperar meses por isso, muitas vezes gerando perturbação psicológica e endividamento em razão da inércia do INSS", diz.

O especialista recomenda a quem tem possibilidade de fazer o pedido à distância optar pelo envio do atestado pelo Meu INSS, desde que a documentação esteja correta. "Recomendo [perícia à distância] desde que o laudo médico esteja dentro das exigências do INSS."

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos