Mercado fechará em 2 h 23 min

Segundo turno no Recife: 'Ninguém sabe se quem vai mandar é sua mãe', diz Marília Arraes ao primo João Campos em debate

Redação Notícias
·3 minuto de leitura
Campos e Marília Arraes farão o segundo turno no Recife. (Foto: Reprodução/Yahoo Notícias)
Campos e Marília Arraes farão o segundo turno no Recife. (Foto: Reprodução/Yahoo Notícias)

O primeiro debate entre os primos João Campos (PSB) e Marília Arraes (PT), rivais na disputa do segundo turno da eleição à prefeitura do Recife, teve mesmo a questão familiar como grande destaque. Marília, de 36 anos, alfinetou João, de 26, e chegou a indicar que seria a mãe do adversário, Renata Campos, quem governaria a cidade caso ele fosse eleito.

“Eu nunca me dobrei nem ao PSB, na época em que mandava e desmandava nesse estado. Não vou me dobrar a ninguém. Quem lidera o processo político sou eu. Já você, ninguém sabe se quem vai mandar é sua mãe, é Geraldo Julio (atual prefeito), ou Paulo Câmara (governador de Pernambuco)”, declarou no encontro realizado pela Rádio Jornal nesta quinta-feira.

Marília e Renata têm se desentendido desde a entrada de João na política. Os postulantes ao comando do Recife disputam a herança política de Miguel Arraes, ex-governador de Pernambuco, avô da candidata do PT e bisavô do político do PSB.

Leia também

Provocado pela prima, João Campos questionou o apoio recebido por ela do PTB e do Podemos, partidos historicamente críticos e com ideologias bastantes divergentes do PT. “Causa estranheza você (Marília) hoje estar se alinhando com aqueles que criticam o PT de ser uma organização criminosa, que chamam o próprio Lula de ladrão. Hoje, você está tirando foto com eles, mas querendo cobrar coerência. Nós temos lado.”

Marília fez questão de defender suas alianças e considerou que é o PSB que cria coligações conflitantes. “O que vocês estão vendo é que não dá para confiar em ‘duas caras’. O que eu tenho são apoios. Minha coligação é a mesma. Meus compromissos programáticos são os mesmos. O palanque que é uma salada russa é o seu. Tem aí de PCdoB a partido dos filhos de Bolsonaro (Republicanos). Apoios de segundo turno não são aliança.”

João venceu o primeiro turno no Recife com 29,17%, contra 27,95% de Marília. A primeira pesquisa Ibope deste segundo turno, porém, indicou uma virada da petista, que chegou a 45% das intenções de voto, contra 39% do adversário.

Eleições em Recife

Pouco mais de um milhão de recifenses vão às urnas para decidir o segundo turno em uma eleição com detalhe curioso: será decidida entre primos. Os candidatos João Campos (PSB) e Marília Arraes (PT).

Campos chegou ao segundo turno de uma das votações mais apertadas entre capitais ao fazer 29.17% dos votos válidos. Prestes a completar apenas 27 anos, ele é filho do ex-governador Eduardo Campos, morto em 2014.

Marília, por sua vez, é neta do também ex-governador Miguel Arraes e prima de Eduardo Campos. Atualmente é deputada federal por Pernambuco e foi, entre 2009 e 2019, vereadora no Recife.

Eleições municipais em todo país

As Eleições 2020 moveram praticamente todo país neste domingo. Por conta do coronavírus, essa foi uma eleição diferente, com horários estendidos e mais critérios de segurança sanitária.

Uma questão que levanta muitas dúvidas ao longo processo é o famoso coeficiente eleitoral. Bem resumidamente, é a divisão do número de eleitores pelo número de vagas (nós explicamos com detalhes AQUI). Cada cidade, então, tem seu coeficiente eleitoral.

Caso não esteja presente na cidade onde você está apto para votar, é possível justificar seu voto. Para saber como, siga nosso guia clicando AQUI.

O que faz um prefeito?

O Estado se divide em três poderes o Executivo, Legislativo e Judiciário, e o prefeito é o chefe do Poder Executivo. Ou seja, é responsabilidade do prefeito administrar a cidade que exerce suas funções. Para mais detalhes da função CLIQUE AQUI e para saber quanto ganha um prefeito, CLIQUE AQUI.