Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.348,80
    -3.132,20 (-2,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.892,28
    -178,62 (-0,39%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,04
    -1,53 (-2,86%)
     
  • OURO

    1.827,70
    -23,70 (-1,28%)
     
  • BTC-USD

    37.778,88
    +1.673,03 (+4,63%)
     
  • CMC Crypto 200

    701,93
    -33,21 (-4,52%)
     
  • S&P500

    3.768,25
    -27,29 (-0,72%)
     
  • DOW JONES

    30.814,26
    -177,24 (-0,57%)
     
  • FTSE

    6.735,71
    -66,25 (-0,97%)
     
  • HANG SENG

    28.573,86
    +76,96 (+0,27%)
     
  • NIKKEI

    28.519,18
    -179,12 (-0,62%)
     
  • NASDAQ

    12.759,00
    -142,00 (-1,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3926
    -0,0485 (-0,75%)
     

Segundo turno em Porto Alegre: Melo diz ter sido chamado de racista por Manuela e registra BO; adversária promete ação judicial

·3 minuto de leitura
(Foto: Reprodução)
(Foto: Reprodução)

Sebastião Melo informou nesta quarta-feira que registraria um boletim de ocorrência contra Manuela d’Ávila (PCdoB). Candidato do MDB à prefeitura de Porto Alegre, ele alega ter sido chamado de racista na campanha de sua adversária neste segundo turno.

“Estou me deslocando neste momento para o Palácio da Polícia, onde registrarei ocorrência contra minha adversária, que, em sua campanha, tem me acusado de ser racista. Não posso aceitar que o debate chegue a esse nível”, escreveu em sua conta no Twitter.

Leia também

Na última terça, Melo já havia manifestado irritação com a campanha de Manuela. O candidato do MDB não gostou de ver seu nome vinculado às declarações de alguns de seus apoiadores sobre o tema.

“A minha adversária passou de todos os limites ao me acusar de racismo. Com a minha biografia e os valores nos quais eu acredito, eu não posso me calar diante de tamanha injustiça. Jamais imaginaria que minha adversária chegasse a tão baixo nível para tentar ganhar uma eleição”, afirmou.

Manuela respondeu as alegações e cobrou que o adversário manifeste-se sobre os posicionamentos de seus aliados. Ela citou, especialmente, o vice-presidente Hamilton Mourão, que afirmou que “no Brasil, não existe racismo”, e Valter Nagelstein, candidato do PSD derrotado no primeiro turno em Porto Alegre e apoiador de Melo no segundo turno, que reclamou da eleição de cinco vereadores do PSOL na cidade. “Muitos deles jovens, negros, sem nenhuma tradição política”, disse na semana passada.

“Meu adversário tenta criar um fato eleitoral diante da incapacidade de dizer que discorda das declarações literais de seus aliados. Seria tão mais simples dizer: não concordo com Mourão e Valter. Mas não, ele age contra mim que denuncio declarações racistas”, escreveu Manuela no Twitter.

“Ele vai na delegacia pra tentar esconder seus aliados. Mas o povo tem o direito de saber quem são suas companhias. Responderá judicialmente por isso: entraremos com ação de dano moral por injúria e difamação e também com denunciação caluniosa pelo Boletim de Ocorrência”, completou a candidata do PCdoB.

Eleições em Porto Alegre

Os cerca de um milhão de porto-alegrenses aptos para votar vão às urnas no segundo turno para escolher entre o ex-vice-prefeito Sebastião Melo (MDB) e Manuela D’Ávila (PC do B).

Melo vinha atrás nas pesquisas, mas fechou a votação na primeira colocação com 31,01% dos votos. Derrotado em 2016 pelo atual prefeito Nelson Marchezan Jr (PSDB), ele foi vice na gestão entre 2012 e 2016.

Manuela ficou nacionalmente conhecida ao ser vice-candidata na chapa que concorreu à presidência da República em 2018, encabeçada por Fernando Haddad (PT). Entre 2013 e 2017, foi deputada federal pelo Rio Grande do Sul.

Eleições municipais em todo país

As Eleições 2020 moveram praticamente todo país neste domingo. Por conta do coronavírus, essa foi uma eleição diferente, com horários estendidos e mais critérios de segurança sanitária.

Uma questão que levanta muitas dúvidas ao longo processo é o famoso coeficiente eleitoral. Bem resumidamente, é a divisão do número de eleitores pelo número de vagas (nós explicamos com detalhes AQUI). Cada cidade, então, tem seu coeficiente eleitoral.

Caso não esteja presente na cidade onde você está apto para votar, é possível justificar seu voto. Para saber como, siga nosso guia clicando AQUI.

O que faz um prefeito?

O Estado se divide em três poderes o Executivo, Legislativo e Judiciário, e o prefeito é o chefe do Poder Executivo. Ou seja, é responsabilidade do prefeito administrar a cidade que exerce suas funções. Para mais detalhes da função CLIQUE AQUI e para saber quanto ganha um prefeito, CLIQUE AQUI.