Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.893,32
    -1.682,15 (-1,52%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    41.778,87
    +104,57 (+0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    45,22
    -0,12 (-0,26%)
     
  • OURO

    1.781,60
    +0,70 (+0,04%)
     
  • BTC-USD

    19.517,27
    -122,91 (-0,63%)
     
  • CMC Crypto 200

    382,09
    +17,50 (+4,80%)
     
  • S&P500

    3.621,63
    -16,72 (-0,46%)
     
  • DOW JONES

    29.638,64
    -271,73 (-0,91%)
     
  • FTSE

    6.266,19
    -101,39 (-1,59%)
     
  • HANG SENG

    26.341,49
    -553,19 (-2,06%)
     
  • NIKKEI

    26.433,62
    0,00 (0,00%)
     
  • NASDAQ

    12.347,75
    +70,75 (+0,58%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3612
    -0,0134 (-0,21%)
     

Segundo turno: Covas tem milhões de empresários; Boulos faz vaquinha com ajuda de Caetano Veloso

João de Mari
·2 minuto de leitura
Boca de Urna Eleições 2020: Covas e Boulos farão segundo turno em SP. (Foto: Reprodução)
Boca de Urna Eleições 2020: Covas e Boulos farão segundo turno em SP. (Foto: Reprodução)

O segundo turno das eleições para a Prefeitura de São Paulo entre Bruno Covas (PSDB) e Guilherme Boulos (PSOL), que acontecerá no próximo dia 29, revela campanhas com uma rede de apoio financeiro diferente. Se de um lado Covas conta com o apoio de empresários, do outro, Boulos tem financiamento coletivo e é apadrinhado pela classe artística como o cantor Caetano Veloso.

De acordo com dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o atual prefeito e candidato à reeleição, Bruno Covas, foi quem mais arrecadou na campanha. No total, foram R$ 15,3 milhões até este domingo (15).

A maior parte do valor veio de verbas partidárias. Foram R$ 12 milhões, ou 79% do total. Os outros 21% que compuseram o montante da campanha vieram de doações de pessoas físicas, sobretudo lideranças empresarias. De acordo com o Estadão, nomes das empresas Cyrela, Crefisa e Cosan doaram R$ 200 cada. E outros R$ 1 milhão são frutos do aporte de famílias tradicionais do mercado imobiliário da cidade.

Leia também

Já o candidato do PSOL, Guilherme Boulos, chegou ao segundo turno das eleições reunindo uma verba de R$ 3,9 milhões. Desse valor, R$ 2,65 milhões, ou 69%, foram recursos partidários. Outros 21%, ou R$ 828 mil, vieram de financiamento coletivo — como vaquinhas na internet. Por fim, os R$ 413 mil que integraram o montante da campanha saíram de doações de pessoas físicas.

Para se ter ideia, o casal Paula Lavigne e Caetano Veloso doaram R$ 100 mil cada, quase metade de todo valor arrecadado em doações de pessoas físicas. Caetano é conhecido por seus ideais políticos à esquerda. Nestas eleições, ele também ajudou a candidata à Prefeitura de Porto Alegre, Manuela D’Ávila (PCdoB), com um show para arrecadação de fundos.

Além disso, para a corrida do segundo turno, ambos candidatos contarão com as verbas transferidas pelas coligações partidárias.

Segundo a Justiça Eleitoral, com 99,67% dos votos apurados neste domingo (15), Covas teve 32,85% (1.747.938 votos válidos) e Boulos, 20,24% (1.077.168 votos válidos).