Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.893,32
    -1.682,15 (-1,52%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    41.778,87
    +104,57 (+0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    45,23
    -0,11 (-0,24%)
     
  • OURO

    1.782,10
    +1,20 (+0,07%)
     
  • BTC-USD

    19.536,92
    +19,65 (+0,10%)
     
  • CMC Crypto 200

    382,09
    +17,50 (+4,80%)
     
  • S&P500

    3.621,63
    -16,72 (-0,46%)
     
  • DOW JONES

    29.638,64
    -271,73 (-0,91%)
     
  • FTSE

    6.266,19
    -101,39 (-1,59%)
     
  • HANG SENG

    26.341,49
    -553,19 (-2,06%)
     
  • NIKKEI

    26.433,62
    0,00 (0,00%)
     
  • NASDAQ

    12.354,25
    +77,25 (+0,63%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3612
    -0,0134 (-0,21%)
     

Segunda onda de pandemia pesa sobre as perspectivas de inflação, diz Knot, do BCE

·1 minuto de leitura

FRANKFURT (Reuters) - O esquema de compras emergenciais do Banco Central Europeu é uma ferramenta temporária, mas a Europa ainda está em situação de emergência e a perspectiva está na verdade piorando conforme a pandemia se dissemina, disse nesta terça-feira o membro do BCE Klaas Knot.

"Está claro que os acontecimentos recentes não foram bons", disse Knot, presidente do banco central holandês. "Temos uma segunda onda, isso vai pesar sobre a perspectiva econômica, vai pesar sobre a perspectiva para estabilidade de preços."

O BCE deixou claro que vai afrouxar a política monetária em dezembro mas os detalhes de suas medidas ainda estão abertos a discussão.

(Reportagem de Balazs Koranyi)