Mercado fechado
  • BOVESPA

    107.829,73
    -891,85 (-0,82%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    53.335,51
    -713,54 (-1,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    77,47
    +0,33 (+0,43%)
     
  • OURO

    1.886,30
    +1,50 (+0,08%)
     
  • BTC-USD

    23.302,63
    +518,43 (+2,28%)
     
  • CMC Crypto 200

    538,23
    +12,28 (+2,33%)
     
  • S&P500

    4.164,00
    +52,92 (+1,29%)
     
  • DOW JONES

    34.156,69
    +265,67 (+0,78%)
     
  • FTSE

    7.864,71
    +28,00 (+0,36%)
     
  • HANG SENG

    21.298,70
    +76,54 (+0,36%)
     
  • NIKKEI

    27.468,33
    -217,14 (-0,78%)
     
  • NASDAQ

    12.746,25
    -30,50 (-0,24%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5782
    +0,0011 (+0,02%)
     

Seguindo Apple e Samsung, OPPO deve ter seus próprios chips para celular

Depois de marcas como a Apple, Huawei e Samsung apresentarem regularmente celulares com processadores próprios, a OPPO também deve entrar na onda. De acordo com o informante Ice Universe (@UniverseIce no Twitter), a empresa chinesa já começou o desenvolvimento de sua nova plataforma.

Próximos aparelhos da OPPO poderão chegar com chips próprios da marca (Imagem: Divulgação/OPPO)
Próximos aparelhos da OPPO poderão chegar com chips próprios da marca (Imagem: Divulgação/OPPO)

Estima-se que um primeiro aparelho com o chipset possa ser apresentado em 2024. Porém, ainda não é possível afirmar se o modelo será um topo de linha, ou um intermediário.

Também foi dito que a equipe de desenvolvimento já contaria com milhares de funcionários, em diferentes áreas. Uma vez lançado, o chipset poderá ser utilizado em aparelhos de outras marcas do grupo BBK Eletronics — caso da OnePlus, Realme, Vivo Mobile e mais.

OPPO já desenvolveu chips para celulares

MariSilicon X foi apresentado com foco em processamento de imagem (Imagem: Divulgação/OPPO)
MariSilicon X foi apresentado com foco em processamento de imagem (Imagem: Divulgação/OPPO)

A OPPO já vem apresentando componentes próprios há algum tempo, com destaque para o chip MariSilicon X voltado ao processamento de imagens. Ele foi apresentado no final de 2021, e já aparece em seus aparelhos mais avançados.

Além disso, a marca já tem chips próprios que auxiliam em outros aspectos, como a suavidade de movimentos no display, e conexões sem fio mais rápidas.

Caso confirmada a informação de Ice Universe, a marca deverá se distanciar das fabricantes mais tradicionais. A Qualcomm costuma aparecer como a melhor representante em áreas como performance e eficiência energética, mas as plataformas mais recentes da MediaTek têm tirado a diferença de forma significativa.

Plataforma já está presente nos smartphones mais avançados da marca (Imagem: Divulgação/OPPO)
Plataforma já está presente nos smartphones mais avançados da marca (Imagem: Divulgação/OPPO)

As experiências de outras marcas com chips próprios têm gerado resultados variados. A Apple consolidou suas plataformas há muitos anos, enquanto a Samsung tem enfrentado problemas com as últimas gerações do Exynos.

LG e Xiaomi também já fizeram alguns estudos na área, mas nunca lançaram celulares comerciais com chipsets próprios. O Google investiu pesado no Tensor para a sua linha Pixel, mas o chip ainda conta com desenvolvimento muito dependente da Samsung.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: