Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.061,99
    -871,79 (-0,72%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.528,97
    +456,35 (+0,95%)
     
  • PETROLEO CRU

    62,61
    +0,17 (+0,27%)
     
  • OURO

    1.785,10
    +6,70 (+0,38%)
     
  • BTC-USD

    55.190,79
    -74,50 (-0,13%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.266,64
    +32,22 (+2,61%)
     
  • S&P500

    4.134,94
    -28,32 (-0,68%)
     
  • DOW JONES

    33.821,30
    -256,33 (-0,75%)
     
  • FTSE

    6.859,87
    -140,21 (-2,00%)
     
  • HANG SENG

    28.649,91
    -485,82 (-1,67%)
     
  • NIKKEI

    28.538,64
    -561,74 (-1,93%)
     
  • NASDAQ

    13.738,50
    -55,75 (-0,40%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6905
    -0,0120 (-0,18%)
     

"Segredo do sucesso não é o monopólio", diz China a plataformas online

·1 minuto de leitura
Homem passa por prédio com bandeira da China em Pequim

XANGAI (Reuters) - As plataformas de internet chinesas devem proteger os direitos dos consumidores e evitar se tornar monopólios, publicou o jornal estatal China Daily nesta quinta-feira. Em um editorial, o jornal observou como dois aplicativos, UC Browser e 360 ​​Search, foram apresentados pela emissora estatal CCTV que os acusou de violar direitos dos consumidores. As empresas de plataforma, disse o autor anônimo da peça, "devem reconhecer que o segredo do sucesso não é o monopólio, mas a inovação perpétua e a criação de valor de longo prazo". "Se os interesses dos consumidores e das empresas de plataforma não forem protegidos, as próprias empresas de plataforma sofrerão", disse o artigo. A China intensificou a fiscalização de grandes empresas digitais do país nos últimos meses, citando preocupações sobre comportamento monopolista e possível violação de direitos dos consumidores. Após o programa de televisão, o UC Browser apresentou um pedido de desculpas e disse que havia iniciado uma investigação e tomado medidas corretivas. Posteriormente, várias lojas de aplicativos na China o removeram de suas listas. O UC Browser é apoiado pelo Alibaba Group Holding, que por sua vez está no meio de uma investigação antimonopólio das autoridades chinesas.

(Por Josh Horwitz)