Mercado fechado

Sega vende seus negócios de arcade, após perdas com COVID-19

Wagner Wakka
·1 minuto de leitura

A SEGA vendeu seu braço de arcades para a Genda. Segundo comunicado a empresa, o motivo foi a queda de receita por conta da COVID-19, esperando em “extraordinárias perdas” com a movimentação.

Pelo comunicado, a Sega disse que o setor de entretenimento da empresa, que abraça as máquinas de arcade, o prejuízo foi recorde no segundo trimestre de 2020. “Por conta da COVID-19, a visitação aos prédios teve queda memorável”, aponta o comunicado da companhia.

A empresa ainda informa que há uma tendência de recuperação recente, contudo, ainda não é possível ter certeza sobre o cenário futuro. O setor de arcades, diferente do restante de games, necessita de público in-loco para utilização das máquinas. "Consideramos várias opções de modo a adaptar a estas mudanças de negócios mirando a melhoria de nossa rentabilidade e melhorias iniciais das vendas. Neste processo, discutimos a transferência da SE [Sega Entertainment] para a Genda, uma companhia que tem um forte desejo de expandir o Amusement Center Operations [os negócios de arcade]”, explicou.

De acordo com o site Siliconera, como a Sega está vendendo seu braço de arcades para outra empresa, a Genda pode manter o nome da antiga dona nos seus espaços. Ainda, os atuais clientes que já possuem contas nos estabelecimentos também vão ser mantidos. Essa movimentação vem três meses depois que a Sega fechou seu espaço no Akihabara Building 2, um dos prédios mais icônicos de Tóquio.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: