Mercado fechado
  • BOVESPA

    125.052,78
    -1.093,88 (-0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.268,45
    +27,94 (+0,06%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,17
    +0,26 (+0,36%)
     
  • OURO

    1.802,10
    -3,30 (-0,18%)
     
  • BTC-USD

    34.265,55
    +766,73 (+2,29%)
     
  • CMC Crypto 200

    786,33
    -7,40 (-0,93%)
     
  • S&P500

    4.411,79
    +44,31 (+1,01%)
     
  • DOW JONES

    35.061,55
    +238,20 (+0,68%)
     
  • FTSE

    7.027,58
    +59,28 (+0,85%)
     
  • HANG SENG

    27.321,98
    -401,86 (-1,45%)
     
  • NIKKEI

    27.548,00
    +159,80 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.091,25
    +162,75 (+1,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1216
    +0,0014 (+0,02%)
     

Secretário: Economia vai anunciar revisão de normas de saúde e segurança no trabalho

·1 minuto de leitura
Brazilian document work and social security (Carteira de Trabalho e Previdencia Social)
Revisão e a elaboração de normas regulamentadoras são de responsabilidade da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho
  • Governo deve reduzir dois mil atos normativos em 15

  • O anúncio foi feito pelo secretário especial de Trabalho e Previdência do Ministério da Economia

  • Revisão parecida já ocorreu em 2019

O governo vai anunciar nos próximos dias uma revisão de normas sobre regras de proteção da saúde e da segurança de trabalhadores, com a transformação de aproximadamente dois mil atos normativos em somente 15. O anúncio foi feito nesta sexta-feira (18) pelo secretário especial de Trabalho e Previdência do Ministério da Economia, Bruno Bianco. As informações são do G1.

Leia também:

“E não é só uma compilação, é uma 'lipoaspiração', entre aspas, uma modernização, uma desburocratização. Nosso programa permanente de simplificação trabalhista e, assim, vamos mudando o ambiente de trabalho", afirmou o secretário.

A revisão de 36 normas do gênero em julho 2019 injetou R$ 200 bilhões na economia, segundo Bianco, devido à redução dos custos das empresas. Para ele, os maiores problemas do mercado de trabalho no país são o custo de contratação, insegurança jurídica e burocracia.

Hoje, a revisão e a elaboração de normas regulamentadoras - complementares à CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) - são de responsabilidade da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho.

Novos projetos

A fim de qualificar a mão de obra de informais e jovens, o governo está perto de terminar o projeto do BIP (Bônus de Inclusão Produtiva) e BIQ (Bônus de Incentivo à Qualificação). Com eles, a empresa pagará R$ 300 reais e o governo mais R$ 300 para a qualificação de um profissional. Tudo isso com um contrato de custos trabalhistas menores. 

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos