Mercado abrirá em 1 h 56 min
  • BOVESPA

    110.334,83
    +299,66 (+0,27%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.784,58
    +191,67 (+0,43%)
     
  • PETROLEO CRU

    60,62
    -0,02 (-0,03%)
     
  • OURO

    1.726,80
    +3,80 (+0,22%)
     
  • BTC-USD

    48.755,55
    +1.414,37 (+2,99%)
     
  • CMC Crypto 200

    979,63
    -7,02 (-0,71%)
     
  • S&P500

    3.901,82
    +90,67 (+2,38%)
     
  • DOW JONES

    31.535,51
    +603,14 (+1,95%)
     
  • FTSE

    6.623,44
    +34,91 (+0,53%)
     
  • HANG SENG

    29.095,86
    -356,71 (-1,21%)
     
  • NIKKEI

    29.408,17
    -255,33 (-0,86%)
     
  • NASDAQ

    13.230,50
    -49,25 (-0,37%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7834
    -0,0122 (-0,18%)
     

Secretário de finanças da Flórida quer sediar Jogos Olímpicos no estado se Tóquio cancelar

·1 minuto de leitura
O Secretário de Finanças da Flórida, Jimmy Patronis, enviou uma carta ao presidente do COI, Thomas Bach

O Secretário de Finanças da Flórida, Jimmy Patronis, ofereceu ao Comitê Olímpico Internacional (COI) nesta segunda-feira a realização dos Jogos Olímpicos neste estado do sudeste dos Estados Unidos, em meio a rumores de que Tóquio poderia adiá-los novamente devido à pandemia.

Em uma carta endereçada ao presidente do COI, Thomas Bach, ele se oferece para realocar a sede na Flórida depois que "relatos da imprensa indicaram que os dirigentes no Japão concluíram 'de maneira privada' que estão muito preocupados com a pandemia para celebrar os Jogos Olímpicos de 2021".

Assinada por Patronis e publicada no site da instituição, a carta destaca os esforços de vacinação do estado, sua abertura econômica, os eventos esportivos realizados durante a pandemia e o fato de seus parques temáticos - entre eles a Disney World - estarem funcionando com medidas sanitárias "modelo".

"Quaisquer que sejam as precauções necessárias, vamos estudá-las juntos e resolveremos isso", escreveu Patronis a Bach.

Na última sexta-feira, porém, as partes envolvidas na organização dos Jogos de Tóquio, adiados de 2020 para 2021 por conta da pandemia, reafirmaram a intenção de mantê-los nas datas programadas (de 23 de julho a 8 de agosto).

"Estou determinado a sediar Jogos Olímpicos seguros", declarou o primeiro-ministro japonês Yoshihide Suga em uma sessão parlamentar, como um sinal da "vitória da humanidade sobre o novo coronavírus".

Nesta segunda-feira, o presidente do Comitê Olímpico Francês (CNOSF), Denis Masseglia, alertou que os atletas que participarem dos Jogos e não forem vacinados contra a covid-19 terão que enfrentar condições "extremamente difíceis".

lm/ma/aam