Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.215,88
    -2.214,66 (-1,95%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.522,44
    -41,83 (-0,08%)
     
  • PETROLEO CRU

    76,50
    -2,37 (-3,00%)
     
  • OURO

    1.949,60
    +4,30 (+0,22%)
     
  • BTC-USD

    23.309,42
    +148,21 (+0,64%)
     
  • CMC Crypto 200

    529,35
    +286,67 (+118,13%)
     
  • S&P500

    4.114,29
    +37,69 (+0,92%)
     
  • DOW JONES

    34.135,54
    +49,50 (+0,15%)
     
  • FTSE

    7.761,11
    -10,59 (-0,14%)
     
  • HANG SENG

    22.072,18
    +229,85 (+1,05%)
     
  • NIKKEI

    27.346,88
    +19,77 (+0,07%)
     
  • NASDAQ

    12.237,00
    +85,00 (+0,70%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5467
    +0,0311 (+0,56%)
     

Secretária do Tesouro dos EUA visitará a África em meio a avanço da China

A secretária do Tesouro dos Estados Unidos, Janet Yellen, empreende uma viagem de 11 dias à África para estreitar laços econômicos com o continente, onde a China se tornou um ator-chave.

A viagem de Yellen a Senegal, Zâmbia e África do Sul a partir de quarta-feira (18) chega após uma passagem pela Suíça, onde se reunirá com o vice-primeiro-ministro da China, Liu He, para tratar de temas macroeconômicos.

A visita à África é uma continuação da cúpula do mês passado em Washington entre os Estados Unidos e o continente-mãe. Washington dispôs bilhões de dólares em projetos para os próximos anos junto com investimentos do setor privado.

Yellen começará sua visita no Senegal, onde se reunirá na sexta-feira com o presidente Macky Sall, que, além disso, é o presidente da União Africana. Espera-se que ela ressalte os esforços dos Estados Unidos para impulsionar laços econômicos na região mediante "fluxos de intercâmbio e investimento", segundo o Tesouro.

A secretária depois viajará à Zâmbia para se reunir com o presidente Hakainde Hichilema e com funcionários financeiros.

Na África do Sul, que recentemente assumiu a presidência do grupo econômico BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), Yellen conversará com o ministro das Finanças, Enoch Godongwana, e com o titular do banco central sul-africano, Lesetja Kganyago.

Segundo o Tesouro, espera-se que a visita de Yellen também aborde a importância de acelerar o acesso a energias limpas e "enfatize os efeitos secundários da guerra na Ucrânia".

bys/des/ag/gm/rpr/am