Mercado fechará em 3 h 11 min
  • BOVESPA

    113.637,51
    -1.425,03 (-1,24%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.192,33
    +377,16 (+0,73%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,37
    -0,24 (-0,33%)
     
  • OURO

    1.755,10
    -39,70 (-2,21%)
     
  • BTC-USD

    48.056,46
    -201,29 (-0,42%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.235,58
    +2,29 (+0,19%)
     
  • S&P500

    4.465,17
    -15,53 (-0,35%)
     
  • DOW JONES

    34.717,07
    -97,32 (-0,28%)
     
  • FTSE

    7.027,48
    +10,99 (+0,16%)
     
  • HANG SENG

    24.667,85
    -365,36 (-1,46%)
     
  • NIKKEI

    30.323,34
    -188,37 (-0,62%)
     
  • NASDAQ

    15.431,50
    -72,50 (-0,47%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1833
    -0,0127 (-0,20%)
     

SEC aperta o cerco contra gestores sobre classificações ESG

(Bloomberg) -- Reguladores nos Estados Unidos dizem há muito tempo que têm dúvidas sobre as etiquetas verdes e com consciência social que Wall Street aplica em US$ 35 trilhões de ativos sustentáveis. Agora, as agências buscam provas de que estão certas.

Há vários meses a Comissão de Valores Mobiliários dos EUA tem exigido que gestores de ativos expliquem os padrões usados para classificar os fundos com foco ambiental, social e de governança, ou ESG na sigla em inglês, disseram pessoas a par do assunto. A revisão é a segunda realizada sobre possíveis classificações ESG irregulares desde o ano passado, mostrando que o problema é prioridade para a agência e motivo para o setor se preocupar com uma série de ações para o cumprimento das regras.

“É uma área real de escrutínio, particularmente no que se refere às divulgações”, disse Morgan Miller, sócio do escritório de advocacia Paul Hastings em Washington e ex-advogado da SEC.

A SEC está seguindo as pistas do dinheiro: poucas empresas estão prosperando em finanças como o investimento sustentável, já que governos, planos de pensão e corporações buscam reduzir suas pegadas de carbono. Em meio à corrida por dólares, mais e mais especialistas em ESG começaram a soar o alarme que muito do marketing é exagero, um termo conhecido como greenwashing.

Como exemplo, autoridades da Alemanha e dos EUA, incluindo a SEC, iniciaram investigações sobre as atividades da DWS, unidade de gestão de ativos do Deutsche Bank, depois que uma ex-executiva sênior alegou que a empresa exagerou as credenciais ambientais de alguns produtos de investimento. Embora a DWS tenha negado irregularidades, as ações da empresa tiveram a maior queda em quase 18 meses na semana passada com as notícias sobre as investigações.

As cartas enviadas pela SEC no início do ano apontam para algumas das principais preocupações da agência, disseram as pessoas, que pediram para não serem identificadas.

A SEC pediu que consultores de investimento descrevessem em detalhes os processos de triagem usados para garantir que os ativos sejam classificados como ESG, disse uma das pessoas. A SEC também quer saber como as empresas estão abordando os requisitos de diferentes jurisdições. A Europa, por exemplo, tem padrões específicos que gestores devem seguir para garantir que os ativos sejam verdes ou sustentáveis. Mas, nos Estados Unidos, as regras são mais obscuras.

Um porta-voz da SEC não quis comentar.

More stories like this are available on bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos