Mercado fechará em 55 mins
  • BOVESPA

    101.821,44
    +1.269,00 (+1,26%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    38.556,30
    -112,95 (-0,29%)
     
  • PETROLEO CRU

    40,63
    +0,60 (+1,50%)
     
  • OURO

    1.906,20
    -23,30 (-1,21%)
     
  • BTC-USD

    13.048,02
    +1.991,01 (+18,01%)
     
  • CMC Crypto 200

    263,32
    +7,22 (+2,82%)
     
  • S&P500

    3.453,87
    +18,31 (+0,53%)
     
  • DOW JONES

    28.372,93
    +162,11 (+0,57%)
     
  • FTSE

    5.785,65
    +9,15 (+0,16%)
     
  • HANG SENG

    24.786,13
    +31,71 (+0,13%)
     
  • NIKKEI

    23.474,27
    -165,19 (-0,70%)
     
  • NASDAQ

    11.661,50
    -29,75 (-0,25%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5988
    -0,0512 (-0,77%)
     

Se eleições fossem hoje, Bolsonaro venceria PT, Huck e Mandetta

Ana Paula Ramos
·1 minuto de leitura
Presidente Jair Bolsonaro empataria com Sergio Moro no segundo turno das eleições de 2022 (Photo by Buda Mendes/Getty Images)
Presidente Jair Bolsonaro empataria com Sergio Moro no segundo turno das eleições de 2022 (Photo by Buda Mendes/Getty Images)

O presidente Jair Bolsonaro venceria seus prováveis oponentes e empataria com o ex-ministro Sérgio Moro na disputa pela Presidência da República, mostra nova pesquisa XP Ipespe.

Segundo o levantamento, se a eleição fosse hoje, Bolsonaro teria 43% dos votos contra o ex-presidente Lula ou Fernando Haddad, ambos do PT, que pontuariam 35%.

Leia também

O presidente também venceria contra Luciano Huck, por 42% a 28%, e contra Luiz Henrique Mandetta (DEM), por 42% a 30%.

A disputa mais acirrada seria contra Sergio Moro. De acordo com a pesquisa, os dois aparecem empatados dentro da margem de erro: Bolsonaro com 35% e Moro com 36%.

Se o primeiro turno fosse hoje, segundo a sondagem. 31% dos eleitores votariam em Bolsonaro, 14% em Haddad, 11% em Moro, 10% em Ciro Gomes (PDT) e 5% em Luciano Huck. O governador de São Paulo, João Doria (PSDB) e Luiz Henrique Mandetta aparecem com 3%.

Foram entrevistadas mil pessoas entre 8 e 11 de outubro. A margem de erro é de 3,2 pontos percentuais.