Mercado abrirá em 2 h 52 min
  • BOVESPA

    106.858,87
    +1.789,18 (+1,70%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.605,56
    +8,27 (+0,02%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,14
    +1,65 (+2,37%)
     
  • OURO

    1.783,20
    +3,70 (+0,21%)
     
  • BTC-USD

    51.358,98
    +3.164,39 (+6,57%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.329,79
    +69,63 (+5,53%)
     
  • S&P500

    4.591,67
    +53,24 (+1,17%)
     
  • DOW JONES

    35.227,03
    +646,95 (+1,87%)
     
  • FTSE

    7.312,95
    +80,67 (+1,12%)
     
  • HANG SENG

    23.983,66
    +634,28 (+2,72%)
     
  • NIKKEI

    28.455,60
    +528,23 (+1,89%)
     
  • NASDAQ

    16.088,25
    +245,50 (+1,55%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4259
    +0,0023 (+0,04%)
     

Se cuida, Boeing! NASA quer outras empresas privadas lançando astronautas à ISS

·2 min de leitura

A NASA pretende contratar outras empresas do setor privado para levar seus astronautas para a Estação Espacial Internacional (ISS). A agência espacial divulgou nesta semana um pedido de informações, que seria o primeiro passo em direção a novos contratos. A notícia chega duas semanas após a Boeing anunciar mais um adiamento do teste de voo da cápsula Starliner, contrata pela agência norte-americana sob o Commercial Crew Program.

O lançamento da Starliner deveria ter acontecido em agosto deste ano, mas problemas em suas válvulas levaram a uma série de atrasos, até que NASA e Boing optaram por transferir o lançamento para o próximo ano — mas ainda sem qualquer previsão de data. "A NASA precisa de voos adicionais de rotação de tripulação para a estação espacial além das doze missões que a agência concedeu à Boeing e à SpaceX nos termos dos contratos atuais", explicou Phil McAlister, diretor de voos espaciais comerciais da agência estadunidense.

Os astronautas da NASA Bob Behnken e Doug Hurley durante a missão Demo-2 (Imagem: Reprodução/NASA/Bill Ingalls)
Os astronautas da NASA Bob Behnken e Doug Hurley durante a missão Demo-2 (Imagem: Reprodução/NASA/Bill Ingalls)

Em 2014, por meio do Commercial Crew Program, a NASA contratou a Boeing e a SpaceX para transportar seus astronautas de e para a ISS, uma vez que o programa dos ônibus espaciais se aposentou em 2011 e, desde então, os EUA dependiam da Rússia nesse transporte. Como resposta ao contrato, a Boeing fabricou a nave Starliner, que, até agora, realizou apenas um voo de teste não tripulado em 2019, no qual a nave não conseguiu chegar à ISS por conta de um erro de software. Em contrapartida, a SpaceX já realizou três missões tripuladas e planeja a próxima para a semana que vem.

A NASA esperava que os voos tripulados iniciais comerciais começassem a partir de 2017, mas os atrasos por parte da SpaceX e da Boeing levaram a agência a continuar enviando seus astronautas ao espaço através da nave russa Soyuz. Somente em maio de 2020 os primeiros tripulantes, Bob Behnken e Doug Hurley, chegaram à ISS sob o contrato do Commercial Crew Program, com a missão Demo-2.

Os futuros sistemas de voo terão até 2027 para adquirirem a certificação para voos tripulados, segundo a NASA. O número de missões comerciais adicionais ou de assentos que a agência planeja contratar para cada voo serão determinados de acordo com as especificações de cada uma das missões.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos