Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.976,70
    -2.854,45 (-2,55%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.668,64
    -310,37 (-0,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    76,28
    -1,66 (-2,13%)
     
  • OURO

    1.754,00
    +8,40 (+0,48%)
     
  • BTC-USD

    16.542,83
    -43,05 (-0,26%)
     
  • CMC Crypto 200

    386,97
    +4,32 (+1,13%)
     
  • S&P500

    4.026,12
    -1,14 (-0,03%)
     
  • DOW JONES

    34.347,03
    +152,97 (+0,45%)
     
  • FTSE

    7.486,67
    +20,07 (+0,27%)
     
  • HANG SENG

    17.573,58
    -87,32 (-0,49%)
     
  • NIKKEI

    28.283,03
    -100,06 (-0,35%)
     
  • NASDAQ

    11.782,80
    -80,00 (-0,67%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,6244
    +0,0991 (+1,79%)
     

Schnabel vê espaço limitado para aumentos menores de juros pelo BCE

Isabel Schnabel, membro do BCE, participa de evento em Frankfurt

LONDRES (Reuters) - Isabel Schnabel, membro do conselho do Banco Central Europeu (BCE), contestou nesta quinta-feira os pedidos de muitos de seus colegas por aumentos menores nas taxas de juros.

"Os dados recebidos até agora sugerem que o espaço para desacelerar o ritmo dos ajustes nas taxas de juros permanece limitado, mesmo nos aproximando das estimativas da taxa 'neutra'", disse ela.

"O grau extraordinariamente grande de incerteza em torno dessas estimativas implica que elas não podem servir como um parâmetro para informar o ritmo apropriado de ajustes nas taxas de juros. Em vez disso, a política monetária precisa permanecer dependente de dados", disse ela em um discurso.

Ela argumentou que as expectativas de uma trajetória de aperto mais moderada estão trabalhando contra o BCE, afastando ainda mais a atual política monetária da postura necessária para levar a inflação de volta à meta.

(Por Suban Abdulla e David Milliken)