Mercado abrirá em 2 h 48 min
  • BOVESPA

    113.794,28
    -1.268,26 (-1,10%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.192,33
    +377,16 (+0,73%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,07
    -0,54 (-0,74%)
     
  • OURO

    1.767,00
    +10,30 (+0,59%)
     
  • BTC-USD

    47.761,19
    -187,73 (-0,39%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.219,44
    -13,85 (-1,12%)
     
  • S&P500

    4.473,75
    -6,95 (-0,16%)
     
  • DOW JONES

    34.751,32
    -63,07 (-0,18%)
     
  • FTSE

    7.018,02
    -9,46 (-0,13%)
     
  • HANG SENG

    24.920,76
    +252,91 (+1,03%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,71 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.485,00
    -32,75 (-0,21%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1925
    +0,0077 (+0,12%)
     

Saudi Aramco nega rumores de que vai minerar Bitcoin

·3 minuto de leitura
Site da Saudi Aramco destacando a palavra oportunidade
Site da Saudi Aramco destacando a palavra oportunidade

Nos últimos dias um brasileiro comentou sobre uma possível mineração de Bitcoin pela terceira maior empresa do mundo, a Saudi Aramco.

O canal Bitcoinheiros, uma referência em debates sobre Bitcoin no YouTube brasileiro, entrevistou Ray Nasser, em dado momento ele falou sobre uma eventual chegada da Saudi Aramco no mercado de Bitcoin.

O rumor sobre a empresa acabou sendo interpretado por algumas pessoas como uma certeza, se espalhando pela internet em tempo recorde. Agora a Aramco negou as informações e disse que não vai minerar a moeda digital.

Saudi Aramco nega qualquer atividade de mineração de Bitcoin

A gigante do ramo de petróleo Saudi Aramco publicou nesta segunda-feira (2), um comunicado ao mercado mundial sobre sua intenção de minerar Bitcoin, afirmando que tais informações são imprecisas e completamente falsas.

“Com referência a notícias recentes alegando que a Empresa irá embarcar em atividades de mineração de Bitcoin, a Aramco confirma que essas alegações são completamente falsas e imprecisas.”

O comunicado ao mercado chega após os próprios membros do canal Bitcoinheiros desmentirem as alegações feitas por alguns portais de notícias sobre o caso.

Bitdov, por exemplo, já havia compartilhado em seu Twitter a fala de Ray Nasser, o brasileiro que fez a afirmação, desmentindo haver conversas em curso com a Saudi Aramco.

“Quem assistiu em português entendeu que não se tratava de algo que estava acontecendo, mas sim algo que tem grande potencial de acontecer por motivos econômicos.”

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Vale notar que a entrevista do canal brasileiro de Bitcoin com Ray Nasser foi publicada na última quinta-feira (29), quando a conversa abordou temas sobre a mineração de Bitcoin na China, os desafios ao setor e o potencial ao mercado.

Como a Saudi Aramco é uma empresa referência no mercado, sua entrada na mineração certamente seria positiva, o que até o momento não é o caso, pelo menos “oficialmente”.

Ray Nasser é um investidor do mercado de criptomoedas e mineração de Bitcoin na empresa Arthur Mining, criada por ele após ter sido afetado pela crise financeira de 2008.

O que Ray Nasser falou sobre a mineração de Bitcoin na China?

Ray Nasser em sua fala destacou que a caça da China aos mineradores de Bitcoin tem se intensificado nos últimos meses. O governo até estaria queimando as máquinas apreendidas, deixando claro que não tem nem o interesse próprio de realizar a atividade, como outros países fizeram.

Com esse mercado afetado, os mineradores estão correndo para outras regiões com suas operações, até vendendo Bitcoin no mercado para custear essas mudanças. Ray Nasser afirmou que em seis meses a situação deve se normalizar, com os mineradores voltando mesmo que de outros países.

Em sua opinião, o minerador brasileiro até considerou que a China fez o pior ataque contra o Bitcoin na história da moeda.

Fonte: Livecoins

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos