Mercado fechará em 1 h 55 min
  • BOVESPA

    107.304,93
    +2.235,24 (+2,13%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.612,92
    +15,63 (+0,03%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,37
    +2,11 (+3,18%)
     
  • OURO

    1.785,10
    +1,20 (+0,07%)
     
  • BTC-USD

    49.137,55
    +543,71 (+1,12%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.264,54
    +4,38 (+0,35%)
     
  • S&P500

    4.582,23
    +43,80 (+0,97%)
     
  • DOW JONES

    35.205,78
    +625,70 (+1,81%)
     
  • FTSE

    7.232,28
    +109,96 (+1,54%)
     
  • HANG SENG

    23.349,38
    -417,31 (-1,76%)
     
  • NIKKEI

    27.927,37
    -102,20 (-0,36%)
     
  • NASDAQ

    15.721,75
    +4,00 (+0,03%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4105
    +0,0152 (+0,24%)
     

Satélite russo volta para a Terra e queima como bola de fogo no céu; veja vídeo

·1 min de leitura

Na madrugada desta quarta-feira (20), o satélite espião Kosmos-2551, da Rússia, voltou para a Terra. Durante a reentrada na atmosfera, o satélite brilhou como uma bela bola de fogo, avistada por observadores em cidades do sul ao norte dos Estados Unidos. A American Meteor Society (AMS) recebeu mais de 80 relatos de pessoas que viram o objeto brilhando no céu.

Não há muitas dúvidas sobre a identidade do objeto. A AMS estimou que a bola de fogo “se acendeu” às 01h43 (horário de Brasília), exatamente o horário estimado para que o satélite Kosmos-2551 passasse pelas regiões dos relatos. “Concluo, então, que a identidade do Kosmos-2551 é sólida”, comentou Jonathan McDowell, astrônomo e rastreador de satélites. Chris Johnson, uma das pessoas que observou a reentrada, publicou um vídeo de 27 segundos mostrando o satélite brilhando no céu de Fort Gratiot Township, no estado de Michigan.

Confira:

O Kosmos-2551 é um satélite de reconhecimento russo que foi lançado em setembro, mas falhou. Após o lançamento, o satélite não conseguiu ajustar sua órbita, e McDowell estimou que o satélite iria reentrar na atmosfera no dia seguinte — a previsão demorou menos de uma hora para se realizar. A reentrada do satélite provavelmente não liberou detritos, de modo que dificilmente houve risco de pessoas ou construções em solo serem atingidas.

Bolas de fogo deste tipo, causadas pela reentrada do lixo espacial, são um evento não muito raro de se ver — recentemente, por exemplo, os restos de um foguete Falcon 9, da SpaceX, brilharam no céu após o lançamento de uma leva de satélites Starlink. Assim, conforme a humanidade segue lançando cada vez mais satélites para a órbita, é esperado que estes incidentes se tornem cada vez mais comuns.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos