Mercado fechado

Saraiva (SLED3): Conselho de Administração aprova aumento de capital

Jader Lazarini
Saraiva (SLED3): Conselho de Administração aprova aumento de capital

O Conselho de Administração da Saraiva (SLED3) aprovou, na última quinta-feira (27), o aumento de capital de R$ 300,4 milhões. O montante será distribuído em cerca de 38,72 milhões de ações.

Ainda de acordo com a Saraiva, a operação será divida entre 18,62 milhões de ações ordinárias (ON) e 20,10 milhões de papéis preferenciais (PN).

A rede de livrarias encontra-se em processo de recuperação judicial desde setembro do ano passado. O plano foi homologado pela 2º Vara de Falências e Recuperações Judiciais do Foro Central da Comarca de São Paulo. À época, a Saraiva informou que possui R$ 684 milhões em dívidas.

Com a aprovação do pedido de recuperação judicial da empresa, a proposta de pagamento de 5% da dívida total ao longo de 15 anos foi aceita. Os 95% restantes serão pagos por meio da emissão de debêntures, que ocorrerá 16 anos após a homologação do acordo.

Saraiva apresenta prejuízo de dezembro

A Saraiva registrou prejuízo consolidado de R$ 9,5 milhões em dezembro de 2019. No mesmo período do ano anterior, o prejuízo foi de R$ 146,5 milhões. As informações foram divulgadas pela administradora judicial da companhia no início deste mês.

A receita líquida da Saraiva foi de R$ 73,5 milhões em dezembro do ano passado. No mesmo período de 2018, a receita foi de R$ 91,5 milhões, portanto, o montante indica queda de 19,7% na comparação anual.

Em contrapartida, a margem bruta avançou 31,8 pontos percentuais no último mês de 2019 em relação ao mesmo período do ano anterior, para 37,3%. Este indicador consiste na divisão entre o lucro bruto pela receita líquida.

Veja também: IRB Brasil Re: Presidente do conselho de administração renuncia ao cargo

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) foi negativo em R$ 3,3 milhões. O número também é melhor do que o registrado no mesmo período do ano anterior. Em dezembro de 2018, o indicador foi negativo em R$ 75,6 milhões.

A companhia encerrou 2019 com 73 lojas e 1.832 funcionários. De acordo com o documento, a Saraiva fechou 32 lojas físicas após o pedido de recuperação judicial.