Mercado fechará em 5 h 21 min

São Paulo volta a ter mais de 400 óbitos por Covid-19 em 24 horas

People place crosses during a symbolic protest and tribute for health workers who died from the coronavirus disease (COVID-19) in Sao Paulo, Brazil June 20, 2020. REUTERS/Amanda Perobelli

O estado de São Paulo registrou pela 2ª vez desde o início da pandemia do novo coronavírus um número de mortes ocorridas no intervalo de 24 horas acima de 400. Segundo os dados passados nesta quinta-feira (25) pelo secretário estadual de Saúde, José Henrique Germann, foram contabilizadas 407 novas mortes entre quarta e quinta-feira, totalizando 13.759 óbitos.

Em relação ao número de casos confirmados, foram 9.765 novos infectados, subindo para 248.587 o total de casos de Covid-19 no estado. Ao todo, São Paulo tem 5.608 pacientes internados em leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), além de 8.369 enfermos nos leitos hospitalares. A taxa da ocupação dos leitos de UTI é de 65,5% no estado, e 67,9% na Região da Grande São Paulo.

Leia também

A primeira vez que São Paulo registrou mais de 400 mortes por dia foi na terça-feira (23), quando ocorreu o recorde de 434 óbitos por conta do novo coronavírus. O recorde de mortes ocorreu após o governo celebrar, no dia 15 de junho, uma redução no número de mortes registradas no período de uma semana.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

No entanto, na semana seguinte, o estado voltou a registrar aumento de mortes semanais e teve crescimento recorde: 1.651 óbitos até a última sexta-feira (19).

“Há 30 dias, tínhamos uma proporção de que a Região Metropolitana tinha 61% dos óbitos, e interior com 39%. Agora, os óbitos no interior são equivalentes a 51% e Região Metropolitana a 49%. Na semana passada, apresentamos um dado de redução de mortes ocorridas na semana retrasada. Mas na mesma semana passada foi registrado um aumento nos óbitos. É um processo dinâmico e o crescimento de mortes estava dentro no nosso cenário previsto”, explicou o coordenador-executivo do Comitê de Combate ao Coronavírus, João Gabbardo, na coletiva do dia 23.

A estimativa do governo é que São Paulo encerre o mês com um número de mortes entre 15 mil e 18 mil. Carlos Carvalho, coordenador do Centro de Contingência do Novo Coronavírus em São Paulo, estima que o estado deverá encerrar o mês com 16 mil óbitos.