Mercado abrirá em 3 mins
  • BOVESPA

    109.717,94
    -517,82 (-0,47%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.460,55
    +652,34 (+1,36%)
     
  • PETROLEO CRU

    92,82
    -1,52 (-1,61%)
     
  • OURO

    1.807,10
    -0,10 (-0,01%)
     
  • BTC-USD

    23.788,65
    -953,70 (-3,85%)
     
  • CMC Crypto 200

    565,50
    -9,24 (-1,61%)
     
  • S&P500

    4.207,27
    -2,97 (-0,07%)
     
  • DOW JONES

    33.336,67
    +27,16 (+0,08%)
     
  • FTSE

    7.490,45
    +24,54 (+0,33%)
     
  • HANG SENG

    20.175,62
    +93,19 (+0,46%)
     
  • NIKKEI

    28.546,98
    +727,65 (+2,62%)
     
  • NASDAQ

    13.382,75
    +71,50 (+0,54%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2747
    -0,0490 (-0,92%)
     

São Paulo proíbe ofertas de empréstimos a aposentados por telefone

·1 min de leitura
  • Empresas deverão disponibilizar um número de telefone gratuito para que aposentados entrem em contato com elas

  • O contrato também deverá ser oficializado através de e-mail ou meios físicos, como entrega dos Correios

  • Executivo barrou outras medidas, como impedir qualquer propaganda de empréstimos a aposentados

Nesta sexta-feira (26) foi publicada no Diário Oficial do estado de São Paulo a Lei 17.458/2021. Recém aprovada pelos membros da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, a legislação proíbe que bancos e instituições financeiras ofereçam empréstimos por telefone a aposentados e pensionistas.

A legislação foi de autoria do deputado Alex de Madureira (PSD) e já entrou em vigor em todo Estado de São Paulo. Os bancos que infringirem a lei deverão pagar uma multa de até R$ 5.800. Caso haja reincidência, a multa irá dobrar até chegar no limite de R$ 58 mil.

Leia também:

Inicialmente a proposta era mais abrangente. Em sua primeira versão era proibida não só a oferta por telefone, mas qualquer outro exercício de marketing ativo, como publicidades e anúncios, que tivessem como objetivo captar pedidos de empréstimos de aposentados.

Além disso, também não entrou na lei a obrigação de apresentar documento de identidade na hora de assinar o contrato. Essas proibições foram vetadas pelo poder Executivo do estado.

No fim, o que a proposta realmente faz é proibir o oferecimento de empréstimos a aposentados e pensionistas via telefone.

Pelo contrário, agora instituições que desejam realizar esses empréstimos devem estabelecer uma linha telefônica gratuita para que os aposentados solicitem os empréstimos por livre vontade.

Ainda é necessário, também, que o contrato seja formalizado em algum outro meio fora do telefone, como e-mail, entrega via Correios, ou qualquer outro meio físico que esteja à disposição.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos