Mercado fechado

Em carta, infectologistas alertam que hospitais de SP estão lotados e defendem 'lockdown'

·2 minuto de leitura
Foto: AP Photo/Andre Penner
Foto: AP Photo/Andre Penner

Um grupo de infectologistas de São Paulo assinou uma carta a amigos para alertá-los sobre “um aumento expressivo de casos de Covid-19 nos hospitais” que, segundo eles, estariam “lotados” por causa de um aumento que chegaria a até 100% em alguns serviços.

A carta, enviada em caráter pessoal a pessoas conhecidas, foi assinada por médicos como Giovanna Baptista Sapienza, Marcela Capucho Chiaratin, Renata Guise Azevedo, Natanael Sutikno Adiwardana e Daniel Wagner Santos.

“Recomendamos fortemente novo ISOLAMENTO DOMICILIAR!”, escreveram eles, em maiúsculas. “Não ir a bares, restaurantes e festas. Não organizem encontros ou eventos sociais. Acreditamos que vocês estejam cansados de tudo isso, mas lembrem-se que nós estamos MUITO mais.... e ainda estamos vendo pessoas morrerem, famílias inteiras contaminadas, e os casos aumentando progressivamente sem nenhuma medida sendo tomada por parte dos governos”, diz a carta revelada pela coluna da jornalista Mônica Bergamo, em sua coluna na Folha de S.Paulo.

Leia também

Os médicos ainda citam uma possibilidade das eleições municipais estarem ‘amenizando’ as preocupações com o vírus nesse momento.

“Estamos em período eleitoral e talvez por isso não haja interesse político em novo ‘lockdown’ agora, mas é uma medida extremamente necessária! Por favor, ajude a controlar a pandemia e se proteja!​”, escrevem ainda os médicos de acordo com a jornalista.

São Paulo vem registrando um aumento exponencial de internações tanto na rede privada como na municipal.

Diante do relaxamento da população e da flexibilização das medidas de prevenção à Covid-19 por parte das autoridades, há um temor em relação ao maior espalhamento do vírus justamente no período das festas de final de ano no país. Até esta quarta-feira (18), o Brasil registra mais de 166 mil mortes pelo vírus, além de 5,9 milhões de pessoas infectadas.