Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.099,85
    -439,95 (-0,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.337,86
    +655,67 (+1,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,31
    +1,56 (+2,61%)
     
  • OURO

    1.714,00
    -19,60 (-1,13%)
     
  • BTC-USD

    50.934,84
    +3.116,41 (+6,52%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.018,13
    +30,04 (+3,04%)
     
  • S&P500

    3.837,45
    -32,84 (-0,85%)
     
  • DOW JONES

    31.413,59
    +22,07 (+0,07%)
     
  • FTSE

    6.675,47
    +61,72 (+0,93%)
     
  • HANG SENG

    29.880,42
    +784,56 (+2,70%)
     
  • NIKKEI

    29.559,10
    +150,93 (+0,51%)
     
  • NASDAQ

    12.721,50
    -333,75 (-2,56%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7501
    -0,1120 (-1,63%)
     

São Paulo autoriza reabertura de bares e restaurantes aos finais de semana

João Conrado Kneipp
·2 minuto de leitura
People eat lunch at a restaurant with plastic dividers between tables, as a preventative measure amid the COVID-19 pandemic in Sao Paulo, Brazil, Monday, July 6, 2020. Bars, restaurants and beauty salons were allowed to re-open Monday after over three months of quarantine, but are required to observe preventative measures and reduced operating hours only during the day. (AP Photo/Andre Penner)
Na prática, o relaxamento permite o retorno do funcionamento de restaurantes, bares e outros serviços não essenciais. (Foto: AP Photo/Andre Penner)

O governo de São Paulo anunciou, nesta quarta-feira (3), a suspensão do decreto que determinava a todo estado a fase vermelha aos finais de semana, e das 20h às 6h nos dias úteis. A fase mais restritiva do Plano São Paulo permitia somente o funcionamento das atividades essenciais durante a pandemia da Covid-19.

O fim da fase vermelha para todo o Estado, segundo o governo, valerá a partir deste final de semana, com início no sábado (6).

Na prática, o relaxamento permite que as cidades na fase laranja retornem com atendimento presencial em restaurantes, bares, shoppings e outros serviços considerados não essenciais.

À noite, porém, o atendimento presencial segue sendo permitido somente até às 20h, como previsto originalmente nas regras da fase laranja.

Leia também:

O recuo foi anunciado pelo governador João Doria (PSDB) em coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes.

“Tivemos uma diminuição de 11% no número de internação por Covid-19 nos leitos públicos e privados. E o governo de São Paulo, através do Centro de Contingência, entende que podemos permitir que as atividades de final de semana sejam retomadas em todo estado”.

Desde o dia 29 de janeiro, estão na fase laranja as regiões de Grande São Paulo, Araraquara, São João da Boa Vista, Campinas, Baixada Santista, Registro, Presidente Prudente, Piracicaba, Sorocaba, São José do Rio Preto e Araçatuba.

São essas que, de fato, serão beneficiadas com a reclassificação.

Já as regiões de Bauru, Franca, Taubaté, Barretos e Marília estão em fase vermelha. Para os municípios nessas regiões, ainda prevalecem as regras mais restritivas do Plano São Paulo.

Uma nova reclassificação está prevista para sexta-feira (5), com vigência a partir da próxima segunda-feira (8).

O QUE ABRE NA FASE VERMELHA — SERVIÇOS ESSENCIAIS:

  • Mercados

  • Padarias

  • Açougues

  • Postos de combustíveis

  • Lavanderias

  • Meios de transporte coletivo, como ônibus, trens e metrô

  • Transportadoras, oficinas de veículos

  • Atividades religiosas

  • Hotéis, pousadas e outros serviços de hotelaria

  • Bancos

  • Pet shops

O QUE ABRE NA FASE LARANJA:

  • Liberação de todos os setores de comércio e serviços, exceto o atendimento presencial em bares

  • A capacidade de ocupação é para 40% em todos os setores

  • O funcionamento máximo é de 8 horas por dia

  • Atendimento presencial — exceto nos bares — só até 20h