Mercado fechará em 5 h 26 min
  • BOVESPA

    123.539,53
    +1.738,32 (+1,43%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.272,04
    +76,61 (+0,15%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,55
    +0,40 (+0,59%)
     
  • OURO

    1.805,50
    -9,00 (-0,50%)
     
  • BTC-USD

    38.353,98
    -706,33 (-1,81%)
     
  • CMC Crypto 200

    963,30
    -12,59 (-1,29%)
     
  • S&P500

    4.416,42
    +13,76 (+0,31%)
     
  • DOW JONES

    34.938,56
    +145,89 (+0,42%)
     
  • FTSE

    7.110,51
    -13,35 (-0,19%)
     
  • HANG SENG

    26.204,69
    -221,86 (-0,84%)
     
  • NIKKEI

    27.728,12
    +144,04 (+0,52%)
     
  • NASDAQ

    15.109,75
    +36,25 (+0,24%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0898
    -0,0285 (-0,47%)
     

Santander testa ferramenta para rastrear criptomoedas

·2 minuto de leitura
Mulher usa ATM do Santander no Reino Unido
Mulher usa ATM do Santander no Reino Unido

O Santander quer entender como os seus clientes usam as criptomoedas em simultâneo as contas correntes. Para isso, o banco testou uma ferramenta da empresa Elliptic, que promete mitigar riscos associados ao mercado de moedas digitais.

Nos últimos anos, vários bancos pelo mundo encerraram contas de corretoras de Bitcoin e até de traders da moeda. Alegando desinteresse comercial em alguns casos, ou suspeitas de fraudes em outros, instituições bancárias simplesmente fecharam as portas ao mercado.

No Brasil, o próprio Santander já encerrou a conta de corretoras de Bitcoin, com processos correndo até no STJ.

No entanto, o cenário parece estar mudando, na medida que os bancos estudam mais sobre os fundamentos do mercado. Nos Estados Unidos, por exemplo, bancos já autorizam contas de corretoras, como é o caso do JPMorgan.

Santander testa ferramenta que pode rastrear criptomoedas

A divisão do Reino Unido do banco Santander, com sede na Espanha, testou nos últimos dias a solução Discovery, que pode ser capaz de rastrear criptomoedas.

De acordo com a empresa que desenvolve a solução, a Elliptic, o banco teria conduzido um teste piloto na última terça-feira (22).

Assim, o Santander espera que a ferramenta ajude o banco a identificar atividades suspeitas envolvendo as criptomoedas.

“Este piloto está ajudando o Santander a compreender os riscos que emergem dos ativos digitais e a explorar estratégias de mitigação.”

Como clientes do banco depositam e sacam valores de suas contas para realizar transações com criptomoedas, a instituição bancária acredita que está indiretamente exposta ao mercado do Bitcoin.

Com a Discovery, o Santander poderia avaliar se há risco nessas transações, podendo coibir crimes cometidos por seus correntistas. Essa ferramenta exclusiva consegue detectar e avaliar o risco de 200 corretoras de criptomoedas que já estão conectadas em sua interface.

Solução já é utilizada por várias instituições financeiras do mundo

Em nota à imprensa, a Elliptic afirma que sua solução já é utilizada por grandes instituições financeiras pelo mundo, que estão preocupadas em se resguardar de eventuais riscos relacionados ao mercado de criptomoedas.

A CEO da empresa, Simone Maini, afirmou que o piloto com o Santander demonstra o compromisso da empresa em ajudar grandes instituições a compreender mais sobre o mercado de criptomoedas.

“Este piloto demonstra o compromisso da Elliptic em ajudar as instituições financeiras a entender sua exposição a criptoativos e mitigar os riscos de criptomoedas contra lavagem de dinheiro.

Este exercício bem-sucedido é uma evidência clara de que trabalhar com a Elliptic permite que as organizações líderes naveguem no ecossistema de criptomoedas em rápida evolução com confiança.”

Fonte: Livecoins

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos