Mercado fechará em 6 h 27 min

Santander Brasil firma acordo de parceria com Sem Parar

Poliana Santos
Santander Brasil firma acordo de parceria com Sem Parar

O banco Santander Brasil (SANB4) firmou uma parceria com o serviço de pagamentos de pedágios automáticos, Sem Parar, de oferecem produtos e serviços combinado aos clientes.

O Santader foi a última instituição financeira a entrar no setor de pedágios eletrônicos. O Bradesco (BBDC4) e o Banco do Brasil (BBSA3) criaram a marca Veloe do zero, por sua vez, o Itaú Unibanco (ITUB4) adquiriu 50% da ConectCar.

A parceria entre o banco e o Sem Parar consiste em oferecer condições diferenciadas no financiamento de veículos e na mensalidade da tag. O objetivo é que os motoristas tenham preferências pela instituição e pelo serviço de pagamento de pedágios.

Santander Brasil registra lucro de R$ 3,6 bi no 3T19

O banco Santander Brasil registrou lucro líquido de R$ 3,6 bilhões no terceiro trimestre deste ano. Esse valor é equivalente a alta de 5,8% em comparação com os três meses passados que havia registrado R$ 3,41 bilhões.

As receitas totais ficaram em R$ 48,3 bilhões no acumulado de nove meses. Em doze meses esse valor representa aumento de 6,5%. As despesas totais do Santander somaram R$15,5 bilhões, alta de 5,6%, em relação ao mesmo período do ano passado.

De acordo com a instituição, o aumento das despesas pode ser explicado pelo maior gasto com o processamento de dados e serviço técnicos especializados. O lucro líquido societário ficou em R$ 10,4 bilhões, crescimento de 18,1% em 12 meses. A carteira de crédito, avançou 11,1%, totalizando R$ 331,6 bilhões.

O patrimônio líquido totalizou R$ 71,9 milhões no final de setembro deste ano, alta de 11,1% em doze meses e 4,8% em três meses. O retorno sobre o patrimônio líquido médio (ROAE) ajustado atingiu 21,2% no acumulado dos nove meses, alta de 1,8 p.p em doze meses.

Por sua vez, o grupo espanhol Santander informou que registrou queda em seu balanço trimestral devido ao Brexit. O banco reportou um lucro líquido de 501 milhões de euros, queda de 75% em comparação com o mesmo período no ano passado.