Mercado abrirá em 4 mins
  • BOVESPA

    112.291,59
    +413,06 (+0,37%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    43.934,21
    +259,38 (+0,59%)
     
  • PETROLEO CRU

    46,25
    +0,61 (+1,34%)
     
  • OURO

    1.846,10
    +5,00 (+0,27%)
     
  • BTC-USD

    18.984,38
    -273,20 (-1,42%)
     
  • CMC Crypto 200

    372,59
    -1,81 (-0,48%)
     
  • S&P500

    3.666,72
    -2,29 (-0,06%)
     
  • DOW JONES

    29.969,52
    +85,73 (+0,29%)
     
  • FTSE

    6.549,70
    +59,43 (+0,92%)
     
  • HANG SENG

    26.835,92
    +107,42 (+0,40%)
     
  • NIKKEI

    26.751,24
    -58,13 (-0,22%)
     
  • NASDAQ

    12.510,25
    +48,00 (+0,39%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2504
    +0,0144 (+0,23%)
     

Sanções americanas levam Western Union a fechar agências em Cuba

·1 minuto de leitura
Uma mulher caminha perto do Capitólio em Havana em 8 de setembro de 2020.
Uma mulher caminha perto do Capitólio em Havana em 8 de setembro de 2020.

A empresa americana de transferência de dinheiro Western Union irá fechar suas agências em Cuba, após as novas sanções anunciadas pelos Estados Unidos, que proíbem a firma de trabalhar com a Fincimex, sociedade financeira cubana gerida pelos militares, anunciaram nesta terça-feira autoridades da ilha.

A Western Union irá fechar seus "407 pontos de pagamento distribuídos por todo o país devido a essas disposições brutais", aponta um comunicado da Fincimex publicado no site do Ministério das Relações Exteriores. Segundo o texto, o anúncio das sanções "em meio a uma pandemia ressalta o cinismo, desprezo pelo povo cubano e oportunismo do governo americano".

ka/yow/rsr/lb