Mercado fechado

Samsung registra patente de smartphone com tela expansível

Felipe Junqueira

Enquanto as fabricantes ainda tentam descobrir uma maneira de aproveitar 100% da parte frontal para a tela, ao mesmo tempo que aguardam a popularização dos displays dobráveis, a Samsung já trabalha no que pode ser a próxima grande inovação em relação aos paineis. Uma patente registrada em junho de 2019, e publicada pouco antes do Natal, mostra uma tela expansível da sul-coreana.

O conceito parece simples, mas não é tão fácil de fazer funcionar. Trata-se de um smartphone cuja tela pode aumentar, digamos, de uma proporção de 16:9 para o 21:9, ganhando mais espaço para ícones e conteúdo em geral, inclusive jogos e vídeos. Não foram especificadas proporções, mas pode ser uma solução para vídeos que ficam com faixas pretas nos cantos da tela devido à diferença de tamanho.

Tela ficaria dobrada "para dentro", permitindo sua expansão na parte de cima do smartphone (Imagem: Reprodução/Patently Mobile)

O usuário pode aumentar ou diminuir a tela a qualquer momento, mesmo quando está em pleno uso do aparelho. Um sensor interno informa ao sistema quando há aumento ou redução da área ativa, rearranjando o conteúdo conforme a necessidade. O dispositivo é montado em duas partes, sendo uma fixa, onde fica esse sensor e a parte do corpo que é fixa, e uma outra parte móvel, onde inclusive ficaria a câmera traseira.

Com esse design, a Samsung poderia passar a oferecer um único aparelho com mais de um tamanho de tela. Não está claro se a ideia é oferecer um modelo cujo painel aumenta ou se a empresa criaria uma linha com vários tamanhos, todos expansíveis. A segunda opção parece mais plausível, já que a mudança envolve a proporção de display, não apenas o tamanho diagonal.

Importante dizer, claro, que é apenas uma patente, enviada em junho e registrada agora em dezembro no Escritório de Patentes e Marcas Registradas dos EUA. O desenvolvimento de tal dispositivo pode seguir em frente até o produto chegar às prateleiras ou descartado pela Samsung, caso a empresa acredite que não valha a pena.

Mais detalhes da parte traseira, à esquerda, e o smartphone em ação, à direita (Imagem: Reprodução/Patently Mobile)

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: