Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.113,93
    +413,26 (+0,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.726,98
    +212,88 (+0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,07
    -0,39 (-0,61%)
     
  • OURO

    1.777,30
    +10,50 (+0,59%)
     
  • BTC-USD

    60.683,82
    -998,75 (-1,62%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.398,97
    +7,26 (+0,52%)
     
  • S&P500

    4.185,47
    +15,05 (+0,36%)
     
  • DOW JONES

    34.200,67
    +164,68 (+0,48%)
     
  • FTSE

    7.019,53
    +36,03 (+0,52%)
     
  • HANG SENG

    28.969,71
    +176,57 (+0,61%)
     
  • NIKKEI

    29.683,37
    +40,68 (+0,14%)
     
  • NASDAQ

    14.024,00
    +10,00 (+0,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6943
    -0,0268 (-0,40%)
     

Samsung pode usar telas OLED de fabricante chinesa em modelos da linha Galaxy M

Felipe Junqueira
·2 minuto de leitura

A Samsung sempre prezou pela qualidade da tela OLED de seus celulares, e até hoje confiou unicamente nos painéis produzidos internamente, pela Samsung Display. Isto pode mudar no segundo semestre de 2021, quando a sul-coreana deve lançar seus primeiros smartphones com display do tipo fabricado pela chinesa BOE.

De acordo com fontes da indústria, as duas empresas já assinaram um contrato para o fornecimento de painéis OLED, que devem ser utilizados pela Samsung nos modelos da linha Galaxy M a serem apresentados na segunda metade do ano. A intenção da gigante da tecnologia é reduzir custos dos aparelhos, para tentar manter o posto de maior fabricante de celulares do mundo.

É a primeira vez que a companhia vai usar telas OLED de terceiros, mas o uso de displays da BOE nos aparelhos da marca não é um fato inédito. A Samsung já utilizou painéis LCD da fabricante chinesa no passado. Também não é a primeira vez que surgem estes rumores: no ano passado, a sul-coreana chegou a testar as telas OLED da BOE para seus celulares, mas acabou descartando por considerá-las de baixa qualidade.

Em 2021, a chinesa precisa de novos clientes para compensar as perdas com a queda da Huawei na indústria de dispositivos móveis, enquanto a Samsung busca meios de reduzir os custos da linha Galaxy M para continuar a oferecer aparelhos com as melhores especificações técnicas possíveis a preço acessível. Displays OLED são considerados melhores que os LCD por oferecerem brilho mais alto e tempo de resposta ao toque mais baixo.

Questionada pelo site Korea Times, a Samsung evitou fazer comentários sobre a possibilidade de utilizar telas de terceiros. “A Samsung não revela os fornecedores dos componentes de seus celulares”, disse um porta-voz da Samsung Electronics. Um representante da Samsung Display foi na mesma linha, dizendo que “não respondemos questões relacionadas a nossos clientes”.

Linha Galaxy M 2021

(Imagem: Divulgação/Samsung)
(Imagem: Divulgação/Samsung)

A Samsung já lançou dois celulares da linha Galaxy M até agora em 2021, o Galaxy M62, que tem bateria de 7.000 mAh e hardware de Galaxy Note 10, e o Galaxy M12, que aproveita algumas características do Galaxy M21s no corpo do Galaxy A12.

Mais modelos devem ficar para o segundo semestre, incluindo os primeiros da linha com suporte ao 5G. A Samsung também pode incluir tablets em sua série focada em ótimas configurações a preço baixo este ano, de acordo com rumores.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: