Mercado fechado
  • BOVESPA

    105.069,69
    +603,45 (+0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.597,29
    -330,09 (-0,65%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,22
    -0,28 (-0,42%)
     
  • OURO

    1.782,10
    +21,40 (+1,22%)
     
  • BTC-USD

    49.363,83
    +2.369,92 (+5,04%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.367,14
    -74,62 (-5,18%)
     
  • S&P500

    4.538,43
    -38,67 (-0,84%)
     
  • DOW JONES

    34.580,08
    -59,71 (-0,17%)
     
  • FTSE

    7.122,32
    -6,89 (-0,10%)
     
  • HANG SENG

    23.766,69
    -22,24 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    28.029,57
    +276,20 (+1,00%)
     
  • NASDAQ

    15.687,50
    -301,00 (-1,88%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3953
    +0,0151 (+0,24%)
     

Samsung leva funções do Galaxy Watch 4 para relógios antigos com Tizen

·1 min de leitura

A Samsung parece estar comemorando o lançamento do Android 12 para seus smartphones, sob a interface One UI 4.0, com a disponibilização de novidades para os seus relógios inteligentes.

Recursos do Galaxy Watch 4 estão sendo lançados para versões mais antigas e baseadas no sistema operacional Tizen. Assim, os Galaxy Watch, Galaxy Watch 3, Galaxy Watch Active e Galaxy Watch Active 2 estão recebendo as Watch Faces lançadas com o modelo que roda o Wear OS desenvolvido em parceria com o Google.

Elas são extremamente customizáveis, e, dada a diferença de sistemas operacionais, cogitou-se que os recursos do Watch 4 não chegariam para modelos anteriores.

(Imagem: Ivo/Canaltech)
(Imagem: Ivo/Canaltech)

Além disso, nos Watch 3 e Active 2 está se tornando possível personalizar a função de detecção de queda. Agora os usuários poderão configurar níveis de precisão do algoritmo, a fim de evitarem falso-positivo no dia a dia.

Bom sinal para modelos com Tizen

A novidade é um bom sinal de que, mesmo migrando para o WearOS, a Samsung não abandonará os smartwatches baseados em Tizen. Assim, quem comprou um Watch 3 e se frustrou — já que logo após a sul-coreana migrou para o SO do Google — tem menos motivos para se preocupar.

A atualização está sendo liberada em etapas, sendo que apenas modelos Bluetooth lançados nos Estados Unidos e Coreia do Sul estão recebendo a atualização nesta primeira fase.

Versões LTE e aqueles vendidos em outros mercados receberão o update posteriormente, restando buscar periodicamente pela atualização até que ela enfim esteja disponível para download. É prática comum da empresa soltar atualizações em lotes, e até por isso o Android 12 para a linha Galaxy S21 só deve chegar em janeiro no Brasil.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos