Mercado fechado

Samsung intensifica batalha de chips para alcançar TSMC até 2022

Sohee Kim
·3 minuto de leitura

(Bloomberg) -- A Samsung Electronics está investindo US$ 116 bilhões em seu negócio de chips de próxima geração, o que inclui a fabricação de silício para clientes externos, com a aposta de que pode finalmente alcançar a Taiwan Semiconductor Manufacturing Co., líder do setor, dentro de dois anos.

A maior empresa da Coreia do Sul produzirá chips de 3 nanômetros em massa em 2022, disse um executivo sênior da divisão de fundição da empresa a participantes de um evento apenas para convidados no mês passado. Essa meta, que não foi divulgada anteriormente, significa que a Samsung está no caminho para começar a produzir os semicondutores mais avançados do setor no mesmo ano em que a rival taiwanesa espera ultrapassar esse marco. A Samsung já desenvolve ferramentas de design iniciais com parceiros-chave, disse Park Jae-hong, vice-presidente executivo de desenvolvimento de plataforma de design de fundição, aos delegados da conferência.

Se a Samsung for bem-sucedida, isso representará um avanço para sua ambição de se tornar a fabricante de chips preferida de empresas como Apple e Advanced Micro Devices, que agora dependem de fundições como a TSMC.

O negócio não é novo para a Samsung, que foi a primeira fabricante dos processadores da série A do iPhone da Apple, mas a nova iniciativa da empresa agora é conduzida pelo herdeiro bilionário Jay Y. Lee, que deseja a liderança tecnológica em setores avançados, como fabricação de chips e redes 5G, para impulsionar a próxima fase de crescimento.

Os comentários de Park sugerem que a Samsung está acelerando sua oferta para competir com a TSMC, fabricante de chips para o iPhone, uma das maiores beneficiárias da demanda “fique em casa” por eletrônicos pessoais.

“Para responder ativamente às tendências do mercado e reduzir a barreira do design para o desenvolvimento competitivo de sistemas em um chip, continuaremos inovando nosso portfólio de processos de ponta, ao mesmo tempo que fortaleceremos o ecossistema de fundição da Samsung por meio de estreita colaboração com parceiros”, disse Park, da Samsung, aos participantes, de acordo com as pessoas no evento.

Alguns analistas questionam a capacidade da Samsung de conquistar uma fatia significativa de um mercado dominado pela TSMC, que gasta cerca de US$ 17 bilhões anualmente para garantir sua liderança tanto em tecnologia quanto em capacidade absoluta. Por sua vez, a divisão de semicondutores da Samsung planeja investir US$ 26 bilhões em 2020, mas isso tem sido em grande parte para apoiar seu negócio de memória e nem toda sua experiência no segmento é diretamente relevante para a criação de chips lógicos avançados.

A empresa coreana está fazendo avanços rápidos, em parte porque mesmo com os grandes investimentos da TSMC, a fabricante de chips taiwanesa não consegue expandir capacidade com rapidez suficiente para satisfazer toda a demanda. Os clientes também preferem usar mais de uma fundição, o que também é vantajoso para a Samsung. A empresa coreana já garantiu pedidos suficientes de grandes clientes para manter suas linhas de processo de 5 nm atualmente mais avançadas ocupadas pelos próximos anos, disse um executivo da empresa à Bloomberg News.

A gigante de eletrônicos aumentou sua lista de clientes de semicondutores em 30% no ano passado, de acordo com outro representante da empresa. Nos últimos meses, Nvidia e IBM recorreram à Samsung para algumas de suas necessidades de fabricação de chips, enquanto a Qualcomm supostamente concedeu à empresa um contrato de 1 trilhão de wons (US$ 858 milhões) para fabricar seus principais processadores móveis.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2020 Bloomberg L.P.