Mercado fechará em 5 h 34 min
  • BOVESPA

    106.734,94
    -1.716,27 (-1,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.960,24
    -481,97 (-1,06%)
     
  • PETROLEO CRU

    81,07
    -1,08 (-1,31%)
     
  • OURO

    1.660,20
    -9,80 (-0,59%)
     
  • BTC-USD

    18.963,38
    -138,83 (-0,73%)
     
  • CMC Crypto 200

    433,35
    -12,63 (-2,83%)
     
  • S&P500

    3.628,18
    -90,86 (-2,44%)
     
  • DOW JONES

    29.111,63
    -572,11 (-1,93%)
     
  • FTSE

    6.848,14
    -157,25 (-2,24%)
     
  • HANG SENG

    17.165,87
    -85,01 (-0,49%)
     
  • NIKKEI

    26.422,05
    +248,07 (+0,95%)
     
  • NASDAQ

    11.168,00
    -387,75 (-3,36%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2722
    +0,0396 (+0,76%)
     

Samsung: governo brasileiro busca trazer fábrica de chips para o país

Um memorando de entendimento entre os governos do Brasil e da Coreia do Sul deve resultar em esforços para atrair uma fábrica de chips e semicondutores para o país. Conforme as informações, a Samsung seria uma das empresas que poderia construir uma instalação em território brasileiro.

A notícia sobre o acordo entre os países foi revelada por Fábio Faria, ministro das Comunicações, durante o Seminário 5G.BR realizado nesta quinta-feira (11). Segundo o representante da pasta, o governo da Coreia do Sul estaria gerenciando as negociações com a Samsung sobre a possibilidade de criar um hub no Brasil.

A princípio, a fábrica de chips e semicondutores produziria componentes para alimentar a indústria local. Além disso, devido à posição estratégica do Brasil, os materiais poderiam ser exportados para países da América Latina, Europa e África.

Ademais, o complexo industrial seria construído pela iniciativa privada e receberia possíveis benefícios tributários ofertados pelo Estado onde a instalação se estabeleceria. Contudo, ainda não há planos concretos para o desenvolvimento desse projeto.

Samsung e outras marcas estão dispostas a construir grandes fábricas em países fora da Ásia (Imagem: Divulgação/Samsung)
Samsung e outras marcas estão dispostas a construir grandes fábricas em países fora da Ásia (Imagem: Divulgação/Samsung)

Soluções fora da Ásia

Como mencionado pelo ministro Fábio Faria, o mercado de semicondutores é bastante dependente da indústria de Taiwan. Bem como, as tensões políticas entre China e EUA estão mexendo com a produção de componentes no país asiático.

Além disso, as companhias de tecnologias ainda seguem buscando alternativas para reduzir a escassez de chips que teve início durante a pandemia de covid-19. Todos esses fatores afetam a cadeia de suprimentos em escala global.

Buscando novas soluções e se beneficiando de incentivos fiscais, grandes empresas como a Intel e a própria Samsung estão investindo na construção de fábricas na Europa e EUA. Diante desse cenário, o Brasil também pode ter chances de ser uma opção fora da Ásia.

Extinto em 2021, o Ceitec era a única fabricante de semicondutores da América Latina (Imagem: Reprodução/Ceitec)
Extinto em 2021, o Ceitec era a única fabricante de semicondutores da América Latina (Imagem: Reprodução/Ceitec)

Extinção do Ceitec

O Centro de Excelência em Tecnologia Eletrônica Avançada (Ceitec) foi criado por lei em 2008. Com sede em Porto Alegre, a estatal era a única fabricante de semicondutores na América Latina e tinha o objetivo de ser a maior produtora nacional do setor.

Contudo, a empresa era amplamente dependente do Tesouro Nacional e necessitava de recursos públicos para arcar com as despesas. Então, durante a gestão do atual governo, a estatal foi adicionada a uma longa lista de privatizações por ser considerada ineficiente e não gerar lucros.

Depois de uma recomendação do Programa de Parceria de Investimentos (PPI), o Ceitec foi extinto após um decreto presidencial oficializado em dezembro de 2021.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: