Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.282,67
    -781,69 (-0,69%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.105,71
    -358,56 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,95
    +0,65 (+0,89%)
     
  • OURO

    1.750,60
    +0,80 (+0,05%)
     
  • BTC-USD

    42.532,74
    -209,03 (-0,49%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.067,20
    -35,86 (-3,25%)
     
  • S&P500

    4.455,48
    +6,50 (+0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.798,00
    +33,18 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.051,48
    -26,87 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    24.192,16
    -318,82 (-1,30%)
     
  • NIKKEI

    30.248,81
    +609,41 (+2,06%)
     
  • NASDAQ

    15.319,00
    +15,50 (+0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2556
    +0,0306 (+0,49%)
     

Samsung Galaxy S21 FE: o que esperar do novo topo de linha acessível

·6 minuto de leitura

A Samsung fez uma aposta arriscada quando anunciou o Galaxy S10 Lite, modelo mais acessível da popular linha de celulares premium da marca. O aparelho destoava dos irmãos mais parrudos por entregar um conjunto mais equilibrado de especificações, focado no alto desempenho, tela de qualidade e bateria de longa duração com um preço significativamente mais baixo.

Com o sucesso do dispositivo, a gigante sul-coreana repetiu a fórmula com o Galaxy S20 FE, que refinou o conjunto ao adotar tela de 120 Hz, som estéreo e certificação IP68 de resistência à água e poeira, ausentes no antecessor. Outra mudança menos agradável aconteceu no processamento — assim como os modelos mais potentes, apenas alguns mercados receberam uma versão com chip Snapdragon, enquanto a maioria teve acesso à variante com Exynos.

A medida afetou as vendas e incentivou a fabricante a encerrar a produção da versão Exynos, para dar prioridade ao modelo com Snapdragon. Independente das falhas, a linha FE (Fan's Edition) ganhou popularidade pelo elevado custo-benefício que oferece, e já chegou a ser expandida para os tablets com o Galaxy Tab S7 FE.

Inúmeros rumores indicam que um novo modelo de celular — o Galaxy S21 FE — deve estrear ainda neste ano e, com a suposta janela de lançamento se aproximando, o Canaltech reuniu neste artigo todas as informações já conhecidas sobre o próximo topo de linha acessível da Samsung.

Design de Galaxy S21 com toques de Galaxy A

Assim como o antecessor, o Galaxy S21 FE deve empregar um design bastante similar ao da linha principal da Samsung, com painel plano de bordas finas, laterais em alumínio e traseira minimalista, munida de módulo de câmeras que se mescla às laterais do telefone. Curiosamente, o modelo deve adotar ainda alguns elementos presentes na família de intermediários Galaxy A.

Em vez de vidro, o painel traseiro pode utilizar uma placa de plástico com acabamento emborrachado, acompanhado de uma oferta amplas de cores pastéis, incluindo preto, branco, violeta, azul-marinho e verde-oliva.

Os renomados leakers Steve Hemmerstoffer e Evan Blass já trouxeram detalhes completos do visual do aparelho, incluindo um modelo 3D interativo, que você confere no vídeo acima.

Em postagem já removida, a Samsung basicamente confirmou a existência e o visual do Galaxy S21 FE (Imagem: Renan da Silva Dores/Captura de tela)
Em postagem já removida, a Samsung basicamente confirmou a existência e o visual do Galaxy S21 FE (Imagem: Renan da Silva Dores/Captura de tela)

Vale lembrar que a própria Samsung "confirmou" o design a ser empregado no Galaxy S21 FE em uma postagem no Instagram dedicada ao retorno às aulas. A publicação foi removida do ar, mas foi possível conferir a região do módulo de câmeras do aparelho, que segue exatamente o visual revelado pelos vazamentos.

Especificações lideradas pelo Snapdragon 888 (e possível versão Exynos)

Reunindo informações reveladas por certificações emitidas em diversos países, o Samsung Galaxy S21 FE deve chegar ao mercado equipado com chipset Snapdragon 888, tela Super AMOLED Full HD+ de 6,4 polegadas com taxa de atualização de 120 Hz, além de até 8 GB de RAM e 256 GB de armazenamento, conjunto robusto que o tornaria uma das melhores opções custo-benefício de 2021.

Alguns rumores sinalizaram que, em virtude da escassez de chips, a Samsung poderia disponibilizar uma variante com Exynos 2100 em algumas regiões do mundo. Ainda não está claro se isso de fato ocorrerá, já que um suposto atraso no lançamento teria ocorrido para permitir que os estoques de processadores pudessem aumentar.

O novo topo de linha acessível deve chegar equipado com chip Snapdragon 888, ainda que uma versão com Exynos 2100 não possa ser descartada (Imagem: Divulgação/Qualcomm)
O novo topo de linha acessível deve chegar equipado com chip Snapdragon 888, ainda que uma versão com Exynos 2100 não possa ser descartada (Imagem: Divulgação/Qualcomm)

Seja como for, caso realmente vejamos duas variantes do Galaxy S21 FE, a vantagem de desempenho deve pender novamente para o modelo com Snapdragon, ainda que neste ano o chip proprietário da Samsung tenha se mostrado uma opção muito mais sólida, estável e potente que seus antecessores, afetado por menos problemas de performance.

Um ponto interessante levantado por um dos rumores é que a Samsung estaria direcionando os recursos que seriam destinados ao Galaxy Note deste ano para o Galaxy S21 FE. De alguma maneira, o aparelho de baixo custo atuaria como uma espécie de substituto da lendária linha premium da companhia, mas não se sabe exatamente de que maneira.

Rumores sugerem que o Galaxy S21 FE pode assumir o posto de importância antes ocupado pela linha Galaxy Note no portfólio de celulares da Samsung (Imagem: Divulgação/Samsung)
Rumores sugerem que o Galaxy S21 FE pode assumir o posto de importância antes ocupado pela linha Galaxy Note no portfólio de celulares da Samsung (Imagem: Divulgação/Samsung)

A notícia causa incômodo, considerando que a linha Note já sofre com constantes especulações sobre um possível encerramento neste ano, apesar das promessas da marca de um lançamento em 2022.

Câmeras e bateria sem grandes novidades

Os vazamentos indicam ainda que o novo topo de linha acessível da Samsung não deve trazer grandes novidades em bateria ou câmeras. O tanque de energia deve manter os 4.500 mAh da geração anterior, mas com uma mudança bem-vinda — suporte a carregamento rápido de 45 W, o que deve colocar o dispositivo em uma posição de vantagem mesmo em comparação ao Galaxy S21 Ultra.

As câmeras e a bateria do S21 FE devem ser idênticas à do antecessor S20 FE (Imagem: Divulgação/Samsung)
As câmeras e a bateria do S21 FE devem ser idênticas à do antecessor S20 FE (Imagem: Divulgação/Samsung)

Em fotografia, as mudanças aparentam ser praticamente nulas, já que os detalhes vazados das lentes mostram as mesmas configurações vistas no S20 FE e no S21, estando inclusos um sensor principal de 12 MP, ultrawide também de 12 MP e telefoto de 8 MP, com zoom óptico ainda desconhecido.

Possível lançamento em outubro e preço

O Galaxy S21 FE era esperado para chegar junto ao Galaxy Z Fold 3 e ao Galaxy Z Flip 3 durante o Unpacked realizado no início de agosto, o que não se concretizou. O motivo seria, mais uma vez, a escassez de componentes, que supostamente estaria impedindo a Samsung de fabricar o aparelho em massa em quantidades suficientes para atender aos mercados em que será disponibilizado.

Especulou-se que, justamente em virtude da escassez, o telefone seria lançado apenas em alguns países, e rumores apontavam que o Brasil não estaria entre eles. No entanto, o S21 FE já está homologado na Anatel, e deve sim chegar por aqui. A estreia está prevista para outubro e, mesmo que não seja oficializado nesse período, é provável que tenhamos ao menos novidades.

O Samsung Galaxy S21 FE pode chegar em outubro, mais barato que o Galaxy S20 FE (Imagem: Steve Hemmerstoffer/Voice)
O Samsung Galaxy S21 FE pode chegar em outubro, mais barato que o Galaxy S20 FE (Imagem: Steve Hemmerstoffer/Voice)

Quanto aos preços, os rumores detalham apenas os supostos valores a serem cobrados na Coreia do Sul, com boas notícias — o Galaxy S21 FE deve ser notavelmente mais barato que o Galaxy S20 FE, custando entre 700 mil won e 800 mil won (algo entre R$ 3.220 e R$ 3.680, em conversão direta), contra 900 mil won (cerca de R$ 4.140) da geração passada.

Ainda que não sejam diretamente comparáveis com outros locais, considerando haver diferenças em impostos e na própria estratégia da fabricante, os números mais baixos do país asiático são um indicativo positivo para outras regiões.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos