Mercado fechará em 51 mins
  • BOVESPA

    100.188,91
    -828,05 (-0,82%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    37.996,78
    -249,08 (-0,65%)
     
  • PETROLEO CRU

    39,70
    +1,14 (+2,96%)
     
  • OURO

    1.910,70
    +5,00 (+0,26%)
     
  • BTC-USD

    13.700,68
    +593,45 (+4,53%)
     
  • CMC Crypto 200

    271,73
    +10,44 (+4,00%)
     
  • S&P500

    3.403,02
    +2,05 (+0,06%)
     
  • DOW JONES

    27.601,79
    -83,59 (-0,30%)
     
  • FTSE

    5.728,99
    -63,02 (-1,09%)
     
  • HANG SENG

    24.787,19
    -131,59 (-0,53%)
     
  • NIKKEI

    23.485,80
    -8,54 (-0,04%)
     
  • NASDAQ

    11.590,50
    +98,25 (+0,85%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6996
    +0,0591 (+0,89%)
     

Samsung fecha contrato de US$ 6 bi para fornecer 5G à maior operadora dos EUA

Rubens Eishima
·2 minutos de leitura

Com as restrições impostas pelo governo dos Estados Unidos ao uso de produtos da Huawei em redes de telefonia no país, a Samsung aproveitou para fechar uma encomenda no valor de US$ 6,64 bilhões (cerca de R$ 35,2 bi) para fornecer equipamentos de rede à Verizon, maior operadora de telefonia celular no país.

O contrato envolve equipamentos de infraestrutura para redes 4G e 5G, expandindo o uso de tecnologias da empresa sul-coreana pela operadora, que afirmou não utilizar dispositivos da chinesa Huawei.

Apesar das empresas não revelarem o período de abrangência do contrato, um documento regulatório cita que o acordo tem validade entre 30 de junho de 2020 e 31 de dezembro de 2025.

Ainda pequena

De acordo com a consultoria Dell’Oro Group, a Samsung representou apenas 3% do mercado global de equipamentos de rede celular em 2019. Os sul-coreanos estão (bastante) atrás das líderes Huawei, com 28%, da finlandesa Nokia (16%), da sueca Ericsson (14%), da chinesa ZTE (10%) e da norte-americana Cisco (7%).

Considerando apenas as redes 5G, a participação da Samsung dá um salto para o quarto lugar, com 13% de fatia de mercado, atrás da Huawei, Ericsson e Nokia.

Com o novo contrato, a Samsung se posiciona para ganhar mercado entre as concorrentes, especialmente da Huawei. A gigante chinesa tem encontrado resistência em alguns países desenvolvidos — onde o 5G começa a se expandir — devido a suspeitas, negadas pela empresa, de envolvimento com o governo chinês.

O forte crescimento do 5G em 2020, puxado principalmente pela China, deve ganhar ainda mais força no próximo ano, com o lançamento do iPhone 12 e a chegada de smartphones Android 5G básicos.

“Com este contrato estratético de longo prazo, esperamos continuar a avançar os limites da inovação 5G para melhorar as experiências móveis dos clientes da Verizon,” afirmou a Samsung em seu comunicado.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: