Mercado fechado
  • BOVESPA

    122.937,87
    +1.057,05 (+0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.371,98
    +152,72 (+0,31%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,28
    +0,01 (+0,02%)
     
  • OURO

    1.867,60
    0,00 (0,00%)
     
  • BTC-USD

    43.771,02
    -2.113,95 (-4,61%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.195,01
    -2,91 (-0,24%)
     
  • S&P500

    4.163,29
    -10,56 (-0,25%)
     
  • DOW JONES

    34.327,79
    -54,34 (-0,16%)
     
  • FTSE

    7.032,85
    -10,76 (-0,15%)
     
  • HANG SENG

    28.194,09
    +166,52 (+0,59%)
     
  • NIKKEI

    27.824,83
    -259,64 (-0,92%)
     
  • NASDAQ

    13.311,00
    +7,50 (+0,06%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4110
    +0,0011 (+0,02%)
     

Samsung fecha acordo para aumentar produção de sensores de imagem de 28 nm

Felipe Junqueira
·1 minuto de leitura

A Samsung teria assinado contrato com a UMC para repassar parte da fabricação de sensores de imagem ISOCELL para uma fábrica em Taiwan, segundo a imprensa local. A parceria seria parte de uma tentativa da sul-coreana para aumentar a capacidade de produção deste tipo de chip.

O acordo envolve a venda de aproximadamente 400 máquinas de produção para a UMC, que vai utilizá-las em uma fábrica em Nanke, Taiwan. O equipamento é capaz de produzir chips de 28 nm, e pode ser utilizado para fabricar sensores de imagem ISOCELL, que teve aumento na demanda, principalmente pelos modelos de 50 MP, 64 MP e 108 MP recentemente. A informação é do jornal Taiwan Economic Daily, e foi replicada pelo site sul-coreano THE ELEC.

De acordo com a empresa de consultoria de mercado Strategy Analytics, a Samsung estaria reduzindo a distância para a Sony no mercado de câmeras para celulares. A japonesa segue na liderança do setor, com 46% da produção em 2020, mas vê aproximação da sul-coreana, que já abocanha 29% do setor.

A UMC, que anunciou a intenção de investir US$ 1,5 bilhão em infraestrutura este ano, começou a montar uma nova fábrica com previsão de produzir até 27.000 wafers por mês em 2023. Além dos sensores de imagem, a empresa também deve fabricar circuitos integrados para displays.

Atualmente, a companhia sediada em Taiwan ocupa a quarta colocação na fabricação de semicondutores no mundo, com 7,4% da fatia do mercado, atrás de TSMC, que tem 54%, Samsung, com 15,9%, e Global Foundries, com 7,7%, segundo a TrendForce.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: