Mercado fechado

Samsung explica suposto "app espião chinês" do Galaxy S10

Rafael Rodrigues da Silva

No início desta semana, uma polêmica surgida no Reddit gerou preocupações em diversos donos de smartphones Samsung. Isso porque um usuário do site, ao analisar o tráfego de um aplicativo de gerenciamento do dispositivo em um Galaxy S10+, descobriu que o aparelho se conectava com dois domínios pertencentes à China, enviando para eles informações sobre o aparelho.

Mas, de acordo com o que a Samsung explicou ao site The Verge, essa conexão é normal e não há nenhum tipo de espionagem ocorrendo no aparelho. A empresa explica que esses dados são enviados pelo aplicativo Manutenção de Dispositivo, um app que já vem pré-instalado nos aparelhos da linha Galaxy e que tem o objetivo de otimizar o uso da bateria, detectar vírus e remover arquivos desnecessários para liberar espaço no aparelho.

O que acontece é que este recurso é algo que foi desenvolvido em parceria com a empresa chinesa Qihoo 360 e, para que ele funcione corretamente, a companhia precisa que alguns dados sejam enviados para os servidores dela. Mas, de acordo com a Samsung, nada do que é enviado para lá são dados relativos a arquivos específicos ou que podem servir para identificar o dono do aparelho. Eles se resumem a dados genéricos que podem ser usados para otimizar o uso da memória, como a versão do sistema operacional, o modelo do celular e a capacidade total de armazenamento que ele possui.

Apesar disso, o mesmo usuário do Reddit que descobriu a transmissão de informações percebeu algo preocupante: todos os envios feitos para os domínios da Qihoo 360 usavam endereços HTTP ao invés de HTTPS. Isso quer dizer que essas informações não eram criptografadas e qualquer pessoa que as interceptasse poderia acessá-las na íntegra, sem qualquer problema. Perguntada sobre isso, a Samsung preferiu não se pronunciar sobre o assunto.

Mas, mesmo que você não tenha interesse neste tipo de app e queira removê-lo para evitar qualquer chance de estar sendo monitorado, não é assim tão fácil se livrar dele. Isto porque, por ser um aplicativo vinculado diretamente ao sistema operacional, é necessário utilizar uma ADB (Android Debug Bridge) ou fazer um root no seu celular, o que pode causar perda de garantia do aparelho e até mesmo fazê-lo parar de funcionar, caso você não saiba exatamente o que está fazendo.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: