Mercado fechado

Samsung e Xiaomi trocam provocações por celular de biólogo

·3 min de leitura
A delivery worker walks out of a Xiaomi store in Shanghai, China November 1, 2021. Picture taken November 1, 2021. REUTERS/Aly Song
Loja da Xiaomi em Xangai, na China
  • Biólogo brasileiro ganha celular novo da Xiaomi após pedir ajuda a Samsung;

  • Sérgio Rangel fez campanha nas redes sociais por um novo smartphone para seus trabalhos;

  • Postura da Samsung gera críticas nas redes sociais; 

O biólogo Sérgio Rangel fez, no último domingo, um pedido à Samsung para conseguir um novo smartphone da empresa sul-coreana pelo Twitter, depois que o seu celular da empresa, que é utilizado por ele para preparar seus vídeos, deixou de funcionar. O especialista é conhecido pelos seus conteúdos sobre animais silvestres e meio ambiente, mas o biólogo acabou recebendo apoio de uma outra fabricante: a Xiaomi, de acordo com informações do Tecnoblog. 

Leia também:

O pedido foi publicado em vídeo no Twitter no último domingo (21). No vídeo, o biólogo agradeceu o apoio de quem acompanha o seu projeto quando houve uma “vaquinha” depois que ele perdeu o seu notebook há cerca de um ano devido a uma chuva. Em seguida, ele informou que o seu celular da Samsung parou de funcionar depois de cinco anos de uso. O problema é que este incidente impede justamente o seu trabalho. Rangel também explicou que faz o registro de animais silvestres que aparecem na sua casa, que fica em uma área de Mata Atlântica, com o smartphone.

Biólogo faz campanha, Samsung responde mal, e Xiaomi dá celular novo da marca

Sérgio Rangel bolou uma estratégia para chamar a atenção da Samsung. A ideia é bem simples: ele só precisava que os seus seguidores ajudassem a levar a hashtag #SamsungAjudeOSergioRangel adiante pelo Twitter. Em consequência, a marca sul-coreana seria comovida a ajudar o biólogo. Porém, a marca sul-coreana acabou não se comovendo com os apelos.

A resposta da Samsung Brasil veio no dia seguinte no Twitter. Mas o pedido não foi atendido como esperado: “apesar de acompanhar e admirar o seu trabalho, infelizmente não poderei te ajudar dessa forma, por enquanto. Vamos fazer o seguinte? Me envie uma DM com uma proposta de campanha, e eu envio pro time responsável. Pode ser?”

Em seguida, foi a vez da Xiaomi Brasil entrar na conversa no Twitter em resposta. A marca chinesa afirmou que seu “estoque de mimos estava baixo”, mas que a sua “missão é inovar para todos e isso também significa incentivar a ciência e a educação”. Por isso, a companhia “deu um jeito” e conseguiu “um aparelho incrível” para o biólogo.

A resposta da marca sul-coreana resultou em diversas críticas nas redes sociais. Também nesta segunda-feira (22), em um retweet comentado à publicação da Samsung, o biólogo agradeceu a todos pelo engajamento e desabafou: “nessa hora eu sinto por ser um professor e não ex-BBB”. Enquanto isso, a empresa respondeu: “aguardarei a sua proposta, Sérgio!”.

Rangel publicou outro vídeo na sequência. O biólogo disse que está desempregado há mais de dois anos e ressaltou que precisa de um smartphone para produzir o seu material. “Infelizmente essas grandes empresas, de grande porte, que poderiam nos ajudar, não dão a mínima para cultura, para conhecimento, para ciência”, afirmou em seu Twitter.

(Com informações do portal Tecnoblog)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos