Mercado abrirá em 4 h 46 min
  • BOVESPA

    126.003,86
    +951,08 (+0,76%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.897,79
    +629,34 (+1,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,89
    -0,02 (-0,03%)
     
  • OURO

    1.797,90
    -1,30 (-0,07%)
     
  • BTC-USD

    37.147,32
    -796,42 (-2,10%)
     
  • CMC Crypto 200

    879,90
    -35,59 (-3,89%)
     
  • S&P500

    4.422,30
    +10,51 (+0,24%)
     
  • DOW JONES

    35.144,31
    +82,76 (+0,24%)
     
  • FTSE

    6.962,87
    -62,56 (-0,89%)
     
  • HANG SENG

    25.040,17
    -1.152,15 (-4,40%)
     
  • NIKKEI

    27.970,22
    +136,93 (+0,49%)
     
  • NASDAQ

    15.079,25
    -38,50 (-0,25%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1014
    -0,0089 (-0,15%)
     

Samsung divulga detalhes da One UI Watch, interface do próximo Galaxy Watch

·3 minuto de leitura

O Google surpreendeu quando anunciou durante o Google I/O deste ano uma parceria com a Samsung para reprojetar o Wear OS combinando-o com o Tizen, criando assim um novo sistema operacional para smartwatches e outros vestíveis de ambas as empresas.

O novo software promete combinar a melhor estabilidade e robustez da solução da Samsung com a facilidade de desenvolvimento e enorme biblioteca de aplicativos da Play Store do Google. À época, nenhum detalhe havia sido divulgado, no entanto.

Hoje, em conferência durante a MWC 2021, a Samsung enfim revelou os primeiros detalhes e recursos da nova plataforma — a solução promete aprimorar substancialmente o desempenho e a bateria, enquanto facilita o trabalho de desenvolvedores e entrega uma experiência mais completa ao usuário.

Novo sistema busca melhores desempenho e bateria

Durante o evento, executivos de Google e Samsung indicaram alguns dos objetivos do novo sistema operacional. Segundo as companhias, a nova versão do Wear OS oferecerá desempenho 30% superior à atual, entregando transições mais suaves entre aplicativos. A bateria também é um aspecto importante e, apesar de não haver promessas concretas, deve receber um ganho notável em autonomia.

Fechando o pacote de novidades da plataforma, Google e Samsung garantem haver mais facilidade de desenvolvimento de aplicativos. Uma das provas da melhoria é a liberação do programa de produção de watch faces da Samsung para todos os desenvolvedores Android, em algum momento mais próximo ao final do ano.

One UI Watch: a nova interface do próximo Galaxy Watch

Um dos pontos mais interessantes da apresentação, e que já havia sido indicado por rumores recentes, é o de que o próximo Galaxy Watch será o primeiro relógio a chegar ao mercado com a nova versão do Wear OS, contando com uma interface customizada — a One UI Watch. A mudança é significativa, considerando que o sistema original do Google não permitia modificações por parte das fabricantes.

Entre as diversas novidades oferecidas pela One UI Watch está o foco na experiência de uso sem atrito, fortemente integrada com smartphones Android. Ao instalar no celular um aplicativo que conte com versão para smartwatches, por exemplo, o app também será baixado automaticamente no relógio, eliminando assim a necessidade de o usuário baixá-lo manualmente.

Fora isso, o novo Wear OS permitirá que apps populares já presentes na Google Play Store sejam instalados diretamente no próximo Galaxy Watch. A gigante sul-coreana cita como exemplos o Adidas Running, o GOLFBUDDY Smart Caddie, o Strava e o Swim.com para esportes, o Spotify e o YouTube Music para música, bem como o Google Maps para navegação.

A Samsung também confirmou que o próximo Galaxy Watch, até então conhecido por meio de vazamentos como Galaxy Watch 4, será oficializado em um novo evento Unpacked realizado ainda no verão norte-americano, entre os meses de junho e boa parte de setembro. A apresentação contará com o anúncio oficial do novo sistema desenvolvido pela colaboração entre Google e Samsung.

Antigos relógios seguem sendo atualizados

A fabricante manteve o novo Galaxy Watch em mistério, mas revelou alguns dos recursos que o aparelho trará. Além da One UI Watch e a grande integração por ela oferecida, o aparelho deve ganhar novos sensores de saúde mais precisos, além de atuar de maneira mais independente do celular, em vez de funcionar apenas como um acessório.

O dispositivo contará com eSIM, o que permitirá a realização de chamadas de voz e vídeo diretamente do relógio, e poderá reproduzir músicas e outros conteúdos sem estar necessariamente conectado a um smartphone.

A Samsung também reservou um trecho do evento para esclarecer melhor o destino dos modelos mais antigos da família Galaxy Watch. Nenhum deles deve ser atualizado para o novo sistema operacional do Google, mas todos continuarão a receber suporte por 3 anos, contados a partir da data de lançamento dos aparelhos.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos