Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.439,37
    -2.354,91 (-2,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.307,71
    -884,62 (-1,69%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,96
    -0,65 (-0,90%)
     
  • OURO

    1.753,90
    -2,80 (-0,16%)
     
  • BTC-USD

    47.617,47
    -638,56 (-1,32%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.193,48
    -32,05 (-2,62%)
     
  • S&P500

    4.432,99
    -40,76 (-0,91%)
     
  • DOW JONES

    34.584,88
    -166,44 (-0,48%)
     
  • FTSE

    6.963,64
    -63,84 (-0,91%)
     
  • HANG SENG

    24.920,76
    +252,91 (+1,03%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,71 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.282,75
    -226,75 (-1,46%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1994
    +0,0146 (+0,24%)
     

Samsung anuncia primeiro sensor de 200 MP para celulares e novo GN5 de 50 MP

·4 minuto de leitura

A divisão de semicondutores da Samsung oficializou nesta quinta-feira (2) dois novos sensores de câmera para celulares, o ISOCELL HP1 e o ISOCELL GN5. Maior destaque entre os dois, o HP1 é o primeiro do mercado a contar com resolução de 200 MP e pode estrear ainda neste ano em aparelhos topo de linha.

Mesmo chamando menos atenção, o GN5, com resolução de 50 MP, estreia uma nova tecnologia de foco automático, a Dual Pixel Pro, que turbina o popular foco por detecção de fase (PDAF) com captação de luz de todas as direções.

ISOCELL HP1 é primeiro do mercado com 200 MP

Com 200 MP (16.384 x 12.288 pixels) e dimensões de 1/1,22", o ISOCELL HP1 é equipado com pixels de 0,64 micrômetros e entrega "alta resolução em um pacote pequeno que se encaixa confortavelmente em dispositivos modernos", segundo a Samsung. A empresa promete ainda que a solução oferece fotos e vídeos com alto nível de detalhes, mesmo que recortes sejam feitos nas capturas.

O ISOCELL HP1 é o primeiro sensor de 200 MP do mercado (Imagem: Divulgação/Samsung)
O ISOCELL HP1 é o primeiro sensor de 200 MP do mercado (Imagem: Divulgação/Samsung)

Para garantir a qualidade mesmo em cenários noturnos, um desafio considerando o tamanho dos pixels que acabam captando menos luz, a gigante sul-coreana implementou a tecnologia ChameleonCell: o recurso é o primeiro a combinar até 16 pixels em configuração de 4 x 4 para resultar em uma imagem de 12,5 MP, com pixels de 2,56 micrômetros.

O HP1 também se destaca em gravação de vídeos ao trazer suporte a resoluções até 8K a 30 FPS. O componente combina 4 pixels em configuração de 2 x 2 para obter 50 MP (8.192 x 6.144 pixels), captando mais luz, preservando o campo de visão e evitando recortes. Há ainda suporte a capturas em 4K a até 120 FPS e Full HD a até 240 FPS.

O HP1 pode combinar até 16 pixels em um para captar mais luz (Imagem: Divulgação/Samsung)
O HP1 pode combinar até 16 pixels em um para captar mais luz (Imagem: Divulgação/Samsung)

A Samsung não revelou quando veremos o HP1 estrear no mercado, mas rumores indicam que a Xiaomi pode ser a primeira a utilizar o novo sensor com o anúncio do Xiaomi 12 Ultra. O componente também pode aparecer com o lançamento do Galaxy S22 Ultra, ainda que alguns vazamentos indiquem que a fabricante pode manter os 108 MP vistos desde o Galaxy S20 Ultra.

ISOCELL GN5 estreia nova tecnologia de foco

Mais modesto, o ISOCELL GN5 conta com 50 MP (8.160 x 6.144 pixels) e dimensões de 1/1,57", trazendo pixels de 1 micrômetro. Seu maior destaque é a estreia da tecnologia Dual Pixel Pro, que turbina o foco automático por detecção de fase (PDAF) ao implementar dois fotodiodos, os menores da indústria, em cada pixel. Esses diodos podem ser posicionados na orientação vertical ou horizontal, captando assim variações de fase vindas de qualquer direção.

Os diodos duplos são posicionados na horizontal e vertical para detectar variações de fase em todas as direções, turbinando o foco (Imagem: Reprodução/Samsung)
Os diodos duplos são posicionados na horizontal e vertical para detectar variações de fase em todas as direções, turbinando o foco (Imagem: Reprodução/Samsung)

A fabricante adotou ainda uma tecnologia chamada Front Deep Trench Isolation (FDTI), uma inovação na indústria, que costuma utilizar a Back Deep Trench Isolation (BDTI). Ambas foram desenvolvidas para que os pixels mantenham a luz por mais tempo e evitar que ela escape para pixels vizinhos, ocorrendo o crosstalk, em que a informação é cruzada e a imagem afetada.

A diferença fica por conta da Full Well Capacity (FWC), ou a capacidade de carga que cada pixel consegue manter antes de ser saturado por completo. Com a FTDI, a Samsung aumenta o FWC de maneira significativa, reduzindo assim o crosstalk.

Com o FDTI, mais informação é mantida pelos pixels e menos crosstalk acontece (Imagem: Divulgação/Samsung)
Com o FDTI, mais informação é mantida pelos pixels e menos crosstalk acontece (Imagem: Divulgação/Samsung)

Um ponto curioso é que, combinando o uso de dois diodos com um algoritmo de aprendizado de máquina, o Deep Learning 2PD, o GN5 é capaz de obter imagens finais de 100 MP. Segundo a companhia, a tecnologia é 33% mais efetiva que métodos de upscaling de imagem tradicionais, preservando os detalhes e entregando capturas mais realistas.

Para vídeos, o ISOCELL GN5 também realiza gravações em 8K a 30 FPS, 4K a até 120 FPS e Full HD a até 240 FPS. Além disso, a tecnologia de combinação de pixels está presente, agrupando até 4 pixels em uma configuração 2 x 2, resultando em imagens de 12,5 MP com maior captura de luz. Assim como o HP1, não foram revelados aparelhos equipados com a novidade.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos