Mercado fechará em 5 h 8 min
  • BOVESPA

    101.403,28
    +639,68 (+0,63%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.522,96
    +228,13 (+0,47%)
     
  • PETROLEO CRU

    109,93
    +0,36 (+0,33%)
     
  • OURO

    1.821,10
    -3,70 (-0,20%)
     
  • BTC-USD

    20.770,94
    +44,65 (+0,22%)
     
  • CMC Crypto 200

    453,10
    +3,04 (+0,68%)
     
  • S&P500

    3.894,43
    -5,68 (-0,15%)
     
  • DOW JONES

    31.483,05
    +44,79 (+0,14%)
     
  • FTSE

    7.334,34
    +76,02 (+1,05%)
     
  • HANG SENG

    22.418,97
    +189,45 (+0,85%)
     
  • NIKKEI

    27.049,47
    +178,20 (+0,66%)
     
  • NASDAQ

    11.973,75
    -66,75 (-0,55%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4837
    -0,0604 (-1,09%)
     

Samsung é acusada de alterar resultados de benchmarks em TVs

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Depois de ter sido acusada de manipular resultados de benchmarks em smartphones e tablets topos de linha, a Samsung pode ter realizado a mesma ação em seus televisores. Situações suspeitas foram encontradas inicialmente no modelo S95B QD-OLED, mas também se expandem às TVs Neo QLED LCD.

Modelo S95B teria algoritmo que altera parâmetros em testes (Imagem: Divulgação/Samsung)
Modelo S95B teria algoritmo que altera parâmetros em testes (Imagem: Divulgação/Samsung)

De acordo com testes realizados pelos canais no YouTube HDTVTest e FlatpanelsHD, a marca estaria utilizando um algoritmo específico para identificar programas de benchmark. Portanto, seria possível aumentar a luminância da TV em até 80%, de forma momentânea.

Entretanto, este brilho mais alto é artificial, pois danificaria o painel caso fosse implementado durante todo o seu uso. Dessa forma, os resultados obtidos não refletem a experiência real do consumidor.

As cores mostradas pelos displays também estariam sendo alteradas, para darem uma impressão de maior precisão durante o benchmark. Este recurso é relativamente comum para peças de mostruário em lojas, mas não em testes de performance — por isso, surgiu a percepção de que a marca teria a intenção de enganar os consumidores e a imprensa especializada.

O “truque” teria sido descoberto por meio da forma que os benchmarks são feitos: normalmente, os testes de HDR são realizados com base em uma porção de 10% da tela, mas a alteração para 9% faz com que o algoritmo não seja ativado, e com isso os resultados reais são mostrados.

Samsung já foi acusada de alterar parâmetros de benchmark em smartphones e tablets (Imagem: Divulgação/Samsung)
Samsung já foi acusada de alterar parâmetros de benchmark em smartphones e tablets (Imagem: Divulgação/Samsung)

Em resposta às alegações, a Samsung emitiu o seguinte comunicado:

“A Samsung permanece comprometida com a inovação para entregar a melhor qualidade de imagem para os seus consumidores. [...] A Samsung irá fornecer uma atualização de software que garante brilho e HDR consistentes por um alcance maior de tamanho de tela, além do padrão da indústria”

Concomitantemente, a empresa também respondeu o portal The Register, negando que usa um algoritmo para produzir resultados específicos em testes. Ainda foi dito que as avaliações internas da marca garantem precisão no HDR em vários tamanhos de tela, e não somente nos 10% especificados — além disso, os níveis de brilho são mantidos em níveis similares que não causam danos ao painel.

Ainda não se sabe quando a atualização citada pela marca será disponibilizada aos usuários.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos