Mercado abrirá em 45 mins
  • BOVESPA

    111.439,37
    -2.354,63 (-2,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.307,71
    -884,59 (-1,69%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,26
    -1,71 (-2,38%)
     
  • OURO

    1.757,70
    +6,30 (+0,36%)
     
  • BTC-USD

    43.561,97
    -3.798,59 (-8,02%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.084,72
    -140,81 (-11,49%)
     
  • S&P500

    4.432,99
    -40,76 (-0,91%)
     
  • DOW JONES

    34.584,88
    -166,42 (-0,48%)
     
  • FTSE

    6.844,34
    -119,30 (-1,71%)
     
  • HANG SENG

    24.099,14
    -821,62 (-3,30%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,75 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.104,50
    -221,50 (-1,45%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2499
    +0,0505 (+0,81%)
     

Samantha Schmütz chora ao falar de Paulo Gustavo na volta do Vai que Cola

·3 minuto de leitura
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 16.12.2016: SAMANTHA-SCHMUTZ - A atriz e cantora Samantha Schmutz, que grava nova série da Globo e comemora bilheteria do filme
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 16.12.2016: SAMANTHA-SCHMUTZ - A atriz e cantora Samantha Schmutz, que grava nova série da Globo e comemora bilheteria do filme

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Samantha Schmütz, 42, se emocionou com a volta às gravações do humorístico Vai Que Cola (Multishow). Em um série de vídeos emocionados, ela relembrou que entrou na sitcom por uma indicação de Paulo Gustavo, que foi um dos produtores da atração. A atriz ainda comentou a morte do amigo em decorrência de complicações da Covid-19, no dia 4 de maio.

"Hoje é dia 4 de agosto, a gente vai começar a primeira gravação do Vai Que Cola, um programa criado para o Paulo Gustavo fazer. E hoje faz três meses que ele faleceu", iniciou a artista no Instagram Stories nesta quarta-feira (4). "Eu lembro do dia que ele me chamou, de onde estávamos, que conversei com ele que já estava insatisfeita, queria sair do Zorra Total", recordou, referindo-se ao humorístico da Globo.

"Ele falou: 'cara, tô fazendo um programa no Multishow que vai ter um elenco incrível, estou indicando as pessoas. Quer fazer?'. Eu falei: 'Quero'. E, aí, ele ligou para os diretores e botou pilha e por isso que eu estou no Vai Que Cola", disse, contando que Paulo fez o mesmo por Fiorella Mattheis, 33, Marcus Majella, 42, e Catarina Abdalla, 62.

"Ele que montou esse programa e olha que vida longa, né? Nove anos já. E é muito difícil recomeçar hoje sem ele no mundo", lamentou. "Aproveitem as pessoas que vocês amam. Sério", aconselhou, reforçando que é preciso "aproveitar cada segundo, a vida, dar valor para as pessoas que estão do nosso lado, que nos amam, nossa família".

"Estou falando isso pra mim também. Já comecei o dia com essa reflexão. Quando essas coisas acontecem, refletimos de maneira mais profunda", avaliou. Eu vim aqui pra demonstrar toda minha gratidão à generosidade que Paulo tinha e relembrar para vocês que esse programa existe porque ele teve a luz de reunir todos nós", disse, antes de finalizar o conteúdo. "Vamos conseguir fazer um programa lindo para continuar divertindo a todos vocês. Fiquem com Deus", concluiu.

Schmütz postou também uma foto abraçada a Paulo Gustavo com uma mensagem que manifestava a falta que sente do amigo. "Me faltam palavras, me sobram sentimentos, tristeza, vazio, lembranças, saudade, raiva, incerteza, dor... arrependimento por coisas que disse e coisas que calei, passamos por tantas coisas nessa vida. Porém, a melhor delas, a mais preciosa é poder dizer que verdadeiramente te amei. Obrigada por tudo! Gratidão eterna por ter tido você de forma tão intensa na minha vida! A vida é mais difícil sem você", compartilhou.

Bárbara Paz, Jennifer Nascimento, Cacau Protásio e Caroline Trentini estão entre as celebridades que se solidarizaram com ela. "Vamos honrar Paulo Gustavo eternamente! Gratidão e muita luz pra ele", escreveu Abdalla em resposta ao post.

A morte do amigo por Covid-19 ainda é uma ferida aberta para Schmütz. "Choro todos os dias desde que meu amigo partiu", afirmou em junho. "É difícil. Todo lugar em que vou eu lembro dele. São muitas recordações".

Na ocasião, Schmütz também comentou o fato de ter tido a conta desativada pelo Instagram --ela foi recuperada pouco tempo depois. "Não encaro como uma censura do aplicativo", avaliou. "Fui alvo de denúncias de pessoas e robôs, que estavam incomodadas com minha opinião. Teve gente que gostou de eu ter sido 'calada'. Li comentários do tipo: 'Que bom! Que fique banida para sempre'. Um absurdo. Não se colocaram no meu lugar."

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos