Mercado abrirá em 30 mins
  • BOVESPA

    110.235,76
    +1.584,71 (+1,46%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.808,21
    +566,41 (+1,20%)
     
  • PETROLEO CRU

    92,95
    +1,02 (+1,11%)
     
  • OURO

    1.812,90
    -0,80 (-0,04%)
     
  • BTC-USD

    24.666,28
    +1.571,81 (+6,81%)
     
  • CMC Crypto 200

    583,22
    +52,00 (+9,79%)
     
  • S&P500

    4.210,24
    +87,77 (+2,13%)
     
  • DOW JONES

    33.309,51
    +535,11 (+1,63%)
     
  • FTSE

    7.476,99
    -30,12 (-0,40%)
     
  • HANG SENG

    20.082,43
    +471,59 (+2,40%)
     
  • NIKKEI

    27.819,33
    -180,63 (-0,65%)
     
  • NASDAQ

    13.470,75
    +78,75 (+0,59%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2508
    +0,0044 (+0,08%)
     

Salário mínimo tem menor poder de compra em 15 anos

Durante o governo Dilma, o salário mínimo comprava entre duas e duas cestas básicas e meia
Durante o governo Dilma, o salário mínimo comprava entre duas e duas cestas básicas e meia
  • Piso nacional é capaz de comprar apenas uma cesta básica e meia;

  • Durante o governo Dilma, o salário mínimo comprava entre duas e duas cestas básicas e meia;

  • Bolsonaro não promoveu nenhum aumento real no salário mínimo nacional.

O salário mínimo se encontra em seu momento mais fraco dos últimos 15 anos. Atualmente com um valor de R$ 1.212, desde 2007 ele não apresentava um poder de compra tão baixo, de acordo com um levantamento do DIEESE (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos).

A pesquisa, que analisa o valor do salário mínimo em relação aos produtos da cesta básica, demonstrou que hoje em dia o salário mínimo é capaz de comprar apenas uma cesta e meia (1,5). Em comparação, desde 2009 o piso nacional era capaz de comprar duas cestas básicas.

A tendência, no entanto, começou a cair em 2018 e durante os quatro anos de governo Bolsonaro não foi capaz de se recuperar.

Dentre os motivos para essa piora econômica no bolso do trabalhador brasileiro estão o aumento no preço dos produtos que compõem a cesta básica, definidos por lei em 1932. Só no último mês vimos aumento no leite, na manteiga, pão francês, feijão, café em pó, batata e na farinha de trigo.

Por outro lado, o salário mínimo não tem um aumento real desde 2019, quando recebeu um acréscimo de 1,14%. Desde então o presidente, responsável por definir o valor do piso nacional, reajustou os valores apenas de acordo com a inflação. O reajuste anual, no entanto, não é capaz de acompanhar a inflação que acontece mês a mês no cenário brasileiro.

Isto colocou um fim à prática da Política de Valorização do Piso Salarial Nacional, posta em prática durante os governos de Lula e Dilma, que fizeram aumentos reais anualmente, que atingiram grandes percentuais como 13,04% em 2006, 8,23% em 2005, 7,59% em 2012 e 6,02% em 2010.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos