Mercado fechará em 4 h 53 min

Salário contado todo mês? Eis as 7 principais razões

Mulher olhando para sua carteira vazia diante de uma mesa com cartões de crédito, moedas, uma calculadora e papéis espalhados. (Foto: Getty Images)

Qualquer um que já viveu com o orçamento apertado e todo o salário comprometido sabe o quanto isso pode ser estressante. Você precisa gerenciar o seu dinheiro cuidadosamente para que nunca falte o suficiente para pagar as contas. Como qualquer despesa inesperada pode levá-lo a contrair dívidas, você sente que está sempre à beira de um desastre financeiro.

SIGA O YAHOO FINANÇAS NO INSTAGRAM

Se você está nessa situação, confira a seguir as principais razões pelas quais isso pode estar acontecendo.

Leia também

1. Você não está pagando a si mesmo primeiro

Se você não consegue economizar dinheiro, pode ser que não esteja fazendo disso sua prioridade. Muitas pessoas deixam seus rendimentos em segundo plano. Elas esperam até o final do mês e poupam o que sobrar do salário.

O problema é que, quando há um dinheiro extra disponível durante o mês, é muito fácil se convencer a gastá-lo. Assim, você acaba descobrindo que “o que sobra no final do mês” é, na verdade, nada.

O melhor hábito financeiro que você pode incorporar à sua vida é pagar a si mesmo primeiro. O que isso significa? Assim que você receber o seu salário, a primeira coisa a fazer é colocar uma quantia em alguma aplicação financeira.

2. Você não está monitorando seus gastos

Se há uma diferença significativa entre quanto dinheiro extra você deveria ter e quanto você realmente tem, é provável que você não esteja monitorando os seus gastos.

Sem isso, você talvez subestime quanto gasta em determinadas áreas, ou até esquecer completamente algumas despesas.

Se você não sabe para onde o seu dinheiro vai, chegou a hora de revisar todas as suas transações financeiras dos últimos meses e monitorar seus gastos com mais precisão daqui em diante. Uma maneira de fazer esse gerenciamento é usando um aplicativo conectado às suas contas bancárias e cartões de crédito, como o Mint.

3. Você está comprando com o seu cartão de crédito

É tentador gastar dinheiro mais livremente quando você tem um cartão de crédito. Você percebe que pode passar as compras nele, já que não pode pagar por elas naquele momento exato, e o vencimento só se dará em algumas semanas.

Dessa forma você ficará correndo atrás do seu próprio rabo até conseguir pagar as compras que fez. Isso torna extremamente difícil fazer qualquer tipo de economia, pois você está constantemente trabalhando para pagar as compras (e os juros das compras) que já fez.

4. Você não tem um fundo de emergência

Embora queiramos evitá-las ao máximo, as emergências acontecem, e elas podem ser caras. Uma queda temporária na sua renda, um conserto inesperado em casa, ou um acidente de carro são exemplos de emergências que podem gerar grandes despesas.

Mesmo quando você está bem financeiramente, uma despesa inesperada para a qual você não estava preparado pode levá-lo de volta à estaca zero. É por isso que você precisa criar um fundo de emergência para estar preparado para situações difíceis que podem surgir.

5. Seu custo de vida é alto demais

Se o seu custo de vida é muito elevado, você provavelmente terá dificuldade para parar de viver com o salário contado todo mês. É impossível progredir quando você gasta praticamente tudo que ganha para cobrir suas contas básicas.

Neste caso, é preciso revisar quanto você gasta em despesas fixas e ver quais despesas você pode reduzir. Comece com a sua moradia, já que esta costuma ser a maior despesa mensal. É possível economizar muito dinheiro se você se dispuser a mudar para uma região mais barata ou dividir apartamento com amigos.

6. Você não está ganhando o suficiente

Embora você possa mudar o seu padrão de vida e reduzir suas despesas, ainda há muito dinheiro para economizar, mantendo a sua qualidade de vida. Se você já está vivendo de forma modesta, pode ser que a sua renda atual seja insuficiente.

Consertar este ponto pode ser desafiador, já que não é fácil começar a ganhar mais dinheiro da noite para o dia. No entanto, há várias maneiras de aumentar a sua renda. Você pode:

  • Buscar oportunidades de promoção no seu emprego atual.

  • Procurar outras oportunidades de trabalho com salários melhores.

  • Criar uma renda extra, como bicos ou projetos como freelancer.

  • Começar a trabalhar para ter um certificado ou diploma que aumente o seu potencial de ganhos.

7. Você não definiu metas financeiras

Um grande erro que as pessoas cometem é não definir metas financeiras. Estas metas funcionam como uma fonte de motivação e um objetivo para o qual trabalhar, o que lhe ajudará a evitar ficar preso na mesma situação, mês após mês.

Você deve ter objetivos financeiros de curto e longo prazo, e os objetivos de curto prazo devem se acumular para ajudar a atingir os objetivos maiores de longo prazo. Por exemplo, você pode criar uma meta de curto prazo de aplicar pelo menos 300 reais por mês no seu fundo de emergência, e trabalhar para atingir o objetivo de longo prazo de ter pelo menos 5 mil reais naquela conta dentro de um ano.

Quebrando o ciclo do salário contado

Viver com o salário contado pode não ter repercussões imediatas, mas trará consequências em algum momento. Mas você pode quebrar este ciclo. Ao identificar por que você está vivendo dessa forma, será possível encontrar uma maneira de consertar o problema e obter um pouco mais de estabilidade financeira.

Lyle Daly, The Motley Fool

Motley Fool