Mercado fechado

Salão de Milão: Novas BMW F 900 R e F 900 XR confirmadas para o Brasil

feedback@motor1.com (Daniel Messeder)
BMW F 900 XR 2020

Ambas trazem uma versão aumentada do motor bicilíndrico da F 850 GS, com 105 cv

Revelada primeiro no Brasil por meio de patentes, a nova BMW F900 R foi apresentada junto com a irmã F900 XR no Salão de Milão (EICMA) nesta terça-feira (5). De acordo com a BMW, ambas as novidades já estão confirmadas para o Brasil, embora ainda sem data definida - entre o fim de 2020 e o começo de 2021 é uma boa aposta.

Motos:

Começando pela F900 R, ela é a naked que enfim substitui a antiga F800 R, com destaque para as carenagens musculosas e o farol dianteiro circular, em conjunto com o painel digital em tela TFT de 6,5" colorida, como na F850 GS. O motor bicilíndrico é uma derivação daquele usado na GS, porém com a cilindrada elevada de 853 para 895 cc e modificações no cabeçote. Assim, passou de 95 cv (no Brasil foi limitado a 80 cv) para 105 cv e 9,4 kgfm de torque. 

Já a inédita F900 XR é a versão crossover, com posição mais ereta de pilotagem (825 mm de altura para o solo) e um para-brisa para proteção aerodinâmica - basicamente uma irmã menor da S1000 XR já vendida por aqui, que também apareceu renovada em Milão. Tanto ela quanto a naked contam com dois modos de condução (Rain e Road), faróis de LED, ABS e controle de tração. Como opcionais, há suspensão semi-ativa, ABS com função curva, chave presencial e quick-sifter, para trocas de marcha sem uso da manete de embreagem. 

BMW F 900 XR 2020
BMW F 900 R 2020

Além da diferença de postura do piloto, a XR tem tanque maior, dada sua vocação para viagens: 15,5 litros contra 13 litros da R. Ambas trazem suspensões com bengalas invertidas na dianteira e rodas aro 17", para maior agilidade nas curvas. Para efeito de comparação, a F850 GS usa aro 21 na dianteira, por exemplo, para atuar melhor no off-road. 

Fotos: divulgação