Mercado fechará em 4 h 6 min
  • BOVESPA

    117.110,39
    +880,27 (+0,76%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.677,84
    -368,74 (-0,80%)
     
  • PETROLEO CRU

    88,37
    +1,85 (+2,14%)
     
  • OURO

    1.717,30
    -13,20 (-0,76%)
     
  • BTC-USD

    19.974,88
    -99,31 (-0,49%)
     
  • CMC Crypto 200

    452,17
    -6,24 (-1,36%)
     
  • S&P500

    3.743,71
    -47,22 (-1,25%)
     
  • DOW JONES

    30.029,09
    -287,23 (-0,95%)
     
  • FTSE

    7.052,62
    -33,84 (-0,48%)
     
  • HANG SENG

    18.087,97
    +1.008,46 (+5,90%)
     
  • NIKKEI

    27.120,53
    +128,32 (+0,48%)
     
  • NASDAQ

    11.445,75
    -195,00 (-1,68%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1490
    -0,0189 (-0,37%)
     

Saiba se você tem direito às próximas 3 parcelas do auxílio emergencial

·2 min de leitura
Real currency. Money from Brazil. Woman holding in hands a fifty Reais banknotes.
É importante checar se ainda preenche requisitos para não contar com auxílio que pode não vir
  • Auxílio emergencial foi prorrogado por mais três meses

  • Cerca de 40 milhões de brasileiros vão receber o benefício

  • Renovação não é automática para alguns grupos de pessoas

Com a prorrogação do auxílio emergencial nos próximos três meses, anunciada pelo governo federal no início de julho, cerca de 40 milhões de brasileiros já cadastrados no programa vão receber a próxima rodada a partir de agosto, paga automaticamente a quem já tinha acesso ao benefício. Entretanto, é importante estar atento e checar se ainda preenche os requisitos para não contar com um auxílio que pode não vir. As informações são da IstoÉ Dinheiro.

Leia também:

Quem não recebe

Não recebe mais o benefício quem tem um emprego com carteira assinada ou que recebe benefício do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), seguro-desemprego ou outro tipo de auxílio, com exceção do Bolsa Família e abono do PIS/Pasep.

Também não tem direito quem faz parte de uma família com renda de R$ 3,3 mil, ou seja, três salários mínimos, ou então que tenha renda familiar mensal por pessoa de mais de R$ 550 (meio salário).

Quem não movimenta mais o dinheiro do auxílio ou do Bolsa Família e os que moram fora do Brasil, também não terão mais acesso ao benefício. Além desses fatores, se em 2019 o valor declarado no imposto de renda de 2019 foi maior do que R$ 28.559,70, o brasileiro já não terá mais acesso ao benefício. O mesmo acontece com quem foi declarado como dependente no imposto de renda do mesmo ano.

Também ficam de fora os que possuíam propriedade de bens ou direitos de mais de R$ 300 mil em 31 de dezembro de 2019 e os que declararam ter recebido mais de R$ 40 mil em rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte

Pessoas presas ou com o CPF vinculado como gerador de auxílio-reclusão e quem mora fora do Brasil ficam de fora da próxima rodada. E, por fim, também não entram na conta quem recebe bolsa de estudo, é estagiário, residente médico ou residente multiprofissional

Se o beneficiário precisar de mais informações, é só ligar para o número 111 ou então acessar o site da Caixa.