Mercado abrirá em 9 h 47 min
  • BOVESPA

    111.439,37
    -2.354,63 (-2,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.307,71
    -884,59 (-1,69%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,32
    -0,65 (-0,90%)
     
  • OURO

    1.749,10
    -2,30 (-0,13%)
     
  • BTC-USD

    45.566,62
    -2.435,54 (-5,07%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.138,22
    -87,31 (-7,12%)
     
  • S&P500

    4.432,99
    -40,76 (-0,91%)
     
  • DOW JONES

    34.584,88
    -166,42 (-0,48%)
     
  • FTSE

    6.963,64
    -63,84 (-0,91%)
     
  • HANG SENG

    24.003,24
    -917,52 (-3,68%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,75 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.210,50
    -115,50 (-0,75%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1882
    -0,0112 (-0,18%)
     

Saiba quem irá receber o novo auxílio-inclusão

·3 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A partir de 1º de outubro deste ano, o governo federal irá instituir o auxílio-inclusão para a pessoa com deficiência que recebe o BPC (Benefício de Prestação Continuada), pago pelo INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), e conseguiu um emprego com carteira assinada.

O valor do auxílio será de 50% do BPC, que é de um salário mínimo. Ou seja, em 2021, os beneficiários receberão R$ 550. Terá direito ao benefício o cidadão com deficiência moderada ou grave que está inscrito no CadÚnico (Cadastro Único) e receba remuneração de até dois salários mínimos (R$ 2.200, neste ano), e seja segurado pela Previdência Geral ou Regime Próprio dos Servidores.

Ao começar a receber o auxílio-inclusão, o beneficiário deixará de receber o BPC, pois estará trabalhando. Quem recebeu o BPC cinco anos antes de começar a trabalhar ou teve o benefício suspenso também poderá solicitar o auxílio.

O valor do auxílio-inclusão recebido por um membro da família não será considerado no cálculo da renda familiar mensal per capita de outro membro da família, possibilitando a manutenção do BPC de outro familiar e a concessão de outro auxílio-inclusão.

O novo auxílio não poderá ser pago acumuladamente com pensões, aposentadorias ou qualquer benefício por incapacidade pagos por qualquer regime de Previdência, ou com o seguro-desemprego.

Caso perca o emprego, o auxílio-inclusão será cortado, e o beneficiário terá direito de voltar a receber o BPC.

Por ser um benefício assistencial, assim como o BPC, o auxílio-inclusão não terá qualquer tipo de desconto e não dará direito ao 13º salário.

O pagamento do auxílio-inclusão será cortado se o beneficiário deixar de atender aos critérios de manutenção do benefício de prestação continuada ou os de concessão do auxílio, como receber mais do que dois salários mínimos.

*

QUEM PODE PEDIR

Terá direito à concessão do auxílio-inclusão a pessoa com deficiência moderada ou grave que, cumulativamente:

- Recebia o BPC até cinco anos antes de começar a trabalhar com carteira assinada ou tenha tido o benefício suspenso

- Tenha remuneração limitada a dois salários mínimos

- Se enquadre o beneficiário como segurado obrigatório do Regime Geral de Previdência Social ou como filiado a regime próprio de previdência social da União, dos Estados, do Distrito Federal ou dos Municípios

- Tenha inscrição atualizada no CadÚnico no momento do requerimento do auxílio-inclusão

- Tenha inscrição regular no CPF

- Atenda aos critérios de manutenção do benefício de prestação continuada, incluídos os critérios relativos à renda familiar mensal per capita exigida para o acesso ao benefício

VALOR DO BENEFÍCIO

50% (cinquenta por cento) do valor do benefício de prestação continuada em vigor

- Atualmente, o BPC tem o valor de um salário mínimo (R$ 1.100, em 2021)

- O valor do auxílio-inclusão percebido por um membro da família não será considerado no cálculo da renda familiar mensal per capita para fins de concessão e de manutenção de outro auxílio-inclusão no âmbito do mesmo grupo familiar

- O valor do auxílio-inclusão e o da remuneração do beneficiário do auxílio-inclusão recebidos por um membro da família não serão considerados no cálculo da renda familiar mensal para fins de manutenção de benefício de prestação continuada concedido anteriormente a outra pessoa do mesmo grupo familiar

RENDA FAMILIAR

Para fins de cálculo da renda familiar per capita serão desconsideradas:

- As remunerações obtidas pelo beneficiário, desde que o total recebido no mês seja igual ou inferior a dois salários-mínimos

- As rendas oriundas dos rendimentos decorrentes de estágio supervisionado e de aprendizagem

Atenção!

- Ao requerer o auxílio-inclusão, o beneficiário autorizará a suspensão do BPC

O pagamento do auxílio-inclusão não será acumulado com o pagamento de:

- BPC (Benefício de Prestação Continuada)

- Aposentadoria, pensões ou benefícios por incapacidade pagos por qualquer regime de previdência social

- Seguro-desemprego.

O pagamento do auxílio-inclusão cessará se o beneficiário:

- Deixar de atender aos critérios de manutenção do

- Deixar de atender aos critérios de concessão do auxílio-inclusão.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos