Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.923,93
    +998,33 (+0,90%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.234,37
    -223,18 (-0,43%)
     
  • PETROLEO CRU

    80,34
    -0,88 (-1,08%)
     
  • OURO

    1.811,40
    -3,80 (-0,21%)
     
  • BTC-USD

    17.011,99
    -32,36 (-0,19%)
     
  • CMC Crypto 200

    404,33
    +2,91 (+0,72%)
     
  • S&P500

    4.071,70
    -4,87 (-0,12%)
     
  • DOW JONES

    34.429,88
    +34,87 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.556,23
    -2,26 (-0,03%)
     
  • HANG SENG

    18.675,35
    -61,09 (-0,33%)
     
  • NIKKEI

    27.777,90
    -448,18 (-1,59%)
     
  • NASDAQ

    11.979,00
    -83,75 (-0,69%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4940
    +0,0286 (+0,52%)
     

Saiba qual prefixo será usado em ligações de empresas para cobranças

Prefixo ajuda a identificar o teor da ligação. (Foto: Getty Image)
Prefixo ajuda a identificar o teor da ligação. (Foto: Getty Image)
  • Anatel criou prefixo 0304 para ligações para cobrança nesta quinta-feira (3);

  • Mudança é inspirada na implementação do código 0303 para promoções;

  • Agência diz que quer coibir prática abusiva das empresas de telemarketing.

Nesta quinta-feira (3), a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) aprovou a criação do prefixo 0304 em ligações para cobrança.

O órgão regulador espera coibir abusos dos call centers responsáveis por ligarem para falar sobre dívidas dos consumidores. Antes, as atividades de cobrança não tinham um código numérico específico.

A medida foi inspirada na implementação do código 0303 para identificação de chamadas de telemarketing. Desde 8 de junho, todas as companhias do setor que fazem ofertas via chamadas telefônicas devem utilizar o código 0303 como prefixo.

O conselheiro Emmanoel Campelo, relator da proposta, entendeu que as cobranças têm peso igual ou maior em potencialidade ofensora às pessoas que recebem as chamadas.

Ele argumenta que a mudança faz parte do conjunto de ações adotadas pela agência no combate à atuação abusiva das empresas da área. O intuito da medida é permitir que o consumidor identifique as chamadas provenientes de atividades de cobrança com antecedência.

"A atividade de cobrança é ofensora em igual ou maior peso que a atividade de telemarketing em termos de volume de chamadas curtas no Brasil", disse o conselheiro. "Não é porque está devendo que o cidadão se torna de segunda classe", completou.

As chamadas curtas são as de zero a três segundos, realizadas por robôs e normalmente utilizadas como "prova de vida" pelas companhias para saber se a linha existe.

A medida será implementada através de atos da Superintendência de Outorgas e Recursos à Prestação da Anatel.