Mercado fechará em 5 h 44 min

Saiba quais são as marcas mais lembradas pelas crianças

Lembrança e confiança vêm da construção diária das marcas junto ao público infanto-juvenil. (REUTERS/Ueslei Marcelino)
Lembrança e confiança vêm da construção diária das marcas junto ao público infanto-juvenil. (REUTERS/Ueslei Marcelino)
  • Levantamento ouviu cerca de 10 mil brasileiros entre 3 e 18 em 2021;

  • Marcas de roupas, tecnologia e alimentação são as mais lembradas;

  • Jovens passam a confiar mais nas marcas conforme crescem.

Há marcas mais reconhecidas do que as outras. E a presença na memória dos consumidores pode significar mais dinheiro na conta das companhias. O estudo realizado pela Kids Corp revela as marcas preferidas dos jovens.

Das quatro mais lembradas apenas uma é de tecnologia, das outras três duas são centenárias.

Leia Mais:

A companhia de tênis e roupas Adidas e Nike, a produtora de bebidas Coca-Cola e a empresa de tecnologia Apple são as marcas mais lembradas pelo jovens.

A empresa dedicada a marketing e tecnologia, Kids Corp, em parceria com a Askids, entrevistou aproximadamente 10 crianças e jovens brasileiro entre 3 e 18 anos em 2021 para chegar às marcas preferidas pela geração Z no país.

Veja as marcas mais lembradas pelos entrevistados:

Além da lembrança no público infanto-juvenil, o levantamento também indica as confiança dos jovens em marcas. De acordo com a pesquisa 90% dos entrevistados confiam em uma marca e o índice de confiança aumenta com o passar da idade. A Adidas é a marca com maior nível de confiança (22%), seguido por Coca-Cola e Netflix, ambas com 16% cada.

O diretor executivo da Askids, Gastón Stochyk, explica de onde vem a percepção das crianças e dos jovens com as marcas. "Esse público está em constante contato com as marcas, gerando laços de preferência e confiança. Tanto as experiências funcionais quanto as emocionais tornam-se relevantes e são fundamentais na construção desses vínculos; eles são atraídos por marcas que os divertem, que são de qualidade e, acima de tudo, que os fazem felizes", justifica Stochyk.