Mercado fechará em 4 h 45 min
  • BOVESPA

    123.104,36
    +1.303,15 (+1,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.345,37
    +149,94 (+0,29%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,59
    +0,44 (+0,65%)
     
  • OURO

    1.805,20
    -9,30 (-0,51%)
     
  • BTC-USD

    39.279,44
    -128,04 (-0,32%)
     
  • CMC Crypto 200

    980,02
    +4,13 (+0,42%)
     
  • S&P500

    4.421,67
    +19,01 (+0,43%)
     
  • DOW JONES

    34.989,39
    +196,72 (+0,57%)
     
  • FTSE

    7.116,13
    -7,73 (-0,11%)
     
  • HANG SENG

    26.204,69
    -221,86 (-0,84%)
     
  • NIKKEI

    27.728,12
    +144,04 (+0,52%)
     
  • NASDAQ

    15.165,00
    +91,50 (+0,61%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0993
    -0,0190 (-0,31%)
     

Saiba quais países usam a Covaxin, vacina indiana comprada pelo Brasil

·2 minuto de leitura
Saiba quais países usam a Covaxin, vacina indiana comprada pelo Brasil
Saiba quais países usam a Covaxin, vacina indiana comprada pelo Brasil

A vacina indiana Covaxin entrou em pauta nos últimos dias após ser incluída na CPI da Covid. O imunizante indiano teve doses encomendadas pelo Brasil e foi aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) com restrições após o laboratório Bharat Biotech cumprir exigências sanitárias feitas pelo órgão depois de uma recusa inicial.

Um dos pontos mais polêmicos é a falta de interesse do mercado internacional na aquisição das doses, além do Brasil, a vacina foi comprada por apenas outros 12 países. São eles: Índia, México, Irã, Paraguai, Ilhas Maurício, Nicarágua, Mianmar, Zimbábue, Guatemala e Filipinas, Nepal e Botsuana.

Apesar de ter a importação aprovada pela Anvisa, o órgão permitiu que apenas 4 milhões de doses do imunizante sejam aplicadas, contra 20 milhões do pedido original. A ideia da agência é que a vacina seja oferecida para 1% da população.

Detalhes sobre a Covaxin

Uma das exigências da Anvisa é que o laboratório apresente mais dados sobre os resultados dos estudos e o acompanhamento dos vacinados por pelo menos dois meses, já que nos testes isso ocorreu apenas por 45 dias. Até que isso aconteça, a Covaxin deve ser usada apenas em pessoas com mais de 18 anos e menos de 60 que não apresentem comorbidades.

Em relação à eficácia, os testes preliminares revelaram uma proteção de 78% contra casos sintomáticos e de 100% contra casos graves. A pesquisa contou com mais de 25 mil voluntários na Índia e a fase 3 ainda está em andamento.

Leia mais:

O modelo usado para fabricação do imunizante é com vírus inativo, assim como a CoronaVac. Esse formato é o mais tradicional de produção de vacinas e usa amostras do vírus morto, incapaz de causar infecção, mas que induz o corpo humano a gerar anticorpos contra a doença.

Assim como a maioria das outras vacinas contra a Covid-19, a Covaxin é aplicada em duas doses com um intervalo de cerca de 28 dias entre elas. Ainda não foram apresentados dados de imunogenicidade e tempo de proteção para a vacina.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos